Comemoração do cinquentenário da decolagem voo do 14 BIS em 1944: Hino à Santos Dummont, também cantado pelo orfeão da Caetano de Campos.

Queridos leitores:

Comemoração do cinquentenário da decolagem voo do 14BIS em 1944.

O prof. Ruy Botti Cartolano compôs a música do Hino a Santos Dumont, com letra do Prof. Raul Schwinden em 1956, para o Cinquentenário da decolagem do 14 Bis no Champs du Bagatelle, em Paris. Na comemoração do evento no Theatro Municipal de São Paulo, o orfeão da Caetano de Campos se apresentou com a Orquestra Sinfônica Municipal, ambos regidos pelo Prof. Ruy.

Novamente foi Eloísa Salvato que nos enviou a novidade e corrigiu os meus erros anteriores.

Agradeçam à ela por esta gentileza suplementar.

Abraços, wilma
26/01/11.

Hoje, dia 7 de setembro, o Brasil comemora seu Dia da Independência, data em que o Brasil deixou de ser uma colônia portuguesa, então, para lembrar esta data, nada melhor que um paper model genuinamente brasileiro, feito por um grande modelista brasileiro, o Sérgio Vasconcellos.

The Real Thing

O 14-bis foi um avião híbrido construído pelo inventor brasileiro Alberto Santos Dumont em 1906 e testado entre os dias 19 e 23 de julho desse ano na cidade de Paris, França.
O 14-bis era constituído por um aeroplano unido ao balão 14, que fora utilizado em vôos feitos por Santos Dumont em meados de 1905. Daí o nome “14-bis”, isto é, o “14 de novo”, devido ao fato do balão estar sendo reaproveitado.
A função do balão era reduzir o peso efetivo do aeroplano e facilitar a decolagem. O aeróstato, porém, gerava muito arrasto e não permitia ao avião desenvolver velocidade.
Santos Dumont retirou o balão e, para compensar o aumento de peso, no dia 3 de setembro de 1906 duplicou a potência do aparelho, instalando um motor de 50 cavalos-vapor no lugar do de 24 até então u
tilizado.
Transformou o 14-bis assim no Oiseau de Proie, com o qual obteve um salto de 8 metros em 13 de setembro de 1906.
Fez modificações no avião: envernizou a seda das asas para aumentar a sustentação, retirou a roda traseira, por atrapalhar a decolagem, e cortou a estrutura portadora da hélice. Em 23 de outubro de 1906, no campo de Bagatelle, na cidade de Paris, o Oiseau de Proie II decolou usando seus próprios meios e sem auxílio de dispositivos de lançamento, percorrendo 60 metros em sete segundos, a uma altura de aproximadamente 2 metros, perante mais de mil espectadores.
Esteve presente a Comissão Oficial do Aeroclube da França, entidade reconhecida internacionalmente e autorizada a homologar qualquer evento marcante, tanto no campo dos aeróstatos como no dos “mais pesado que o ar”.
Em 12 de novembro do mesmo ano, com o avião – agora o Oiseau de Proie III – provido de ailerões rudimentares para ajudar na direção, percorreu 220 metros em 21,5 segundos, estabelecendo o recorde de distância da época. – Wikipedia

Esse post foi publicado em outros documentos, videos. Bookmark o link permanente.

17 respostas para Comemoração do cinquentenário da decolagem voo do 14 BIS em 1944: Hino à Santos Dummont, também cantado pelo orfeão da Caetano de Campos.

  1. Eloísa Maria Rocha Salvato disse:

    Wilma, o Américo e eu adoramos esse disco. Há mais de 40 anos passamos para fita cassete e todo reveillon, passamo a meia noite ao som do Hino não importa onde estejamos. Ao saber da homenagem do dia 20, resolvemos passar para CD, que foi colocado para cantarmos juntos. Como não foi tocado o Hino a Santos Dumont, pedi ao meu neto que colocasse no youtube e mandei para todo meu mailing. Alguns colegas o colocaram no facebook da Caetano e até me convidaram para entrar. Meus agradecimentos à Libânia. Acho que assim haverá uma maior divulgação. Estou muito feliz com o esforço de todos vocês que estão resgatando a história do IECC. A festa do Municipal foi comemoração do cinquentenário do voo do 14Bis e teve a participação da Aeronáutica.O orfeão do Liceu Pasteur cantou a Marseillaise. Estou feliz em contribuir com todos que estejam empenhados neste objetivo.

  2. Eloísa Maria Rocha Salvato disse:

    Compreendo, que você não postou antes, não por indelicadeza, mas pelas suas atividades nessa terra, que estão me dando inveja. Não foi cinquentenário da Caetano, mas do voo do 14Bis

  3. Eloísa Maria Rocha Salvato disse:

    Continua havendo engano no texto.

  4. Maristela Debenest disse:

    Wilma, logo no começo do texto continua escrito “Queridos leitores:Comemoração do cinquentenário da decolagem voo do 14BIS em 1944” – quando a data deveria ser 1956. Acho que esse é o erro que a Eloísa está apontando.
    Beijos,
    Maristela

  5. Maristela Debenest disse:

    Wilma,
    Mais outro: “Pois é: em 1944, no Cinquentenário da decolagem do 14 Bis lá no Jardin des Bagatelles…”
    Sei que você anda numa correria, por isso estou lhe apontando onde há enganos, pra facilitar sua intervenção, ok? Não entenda como desrespeito, por favor.
    Mais beijos,
    Maristela

  6. Maristela Debenest disse:

    Agora, com mais calma, é que observei a maravilhosa capa da partitura do Hino a Santos Dummont, perfeito exemplo do design dos anos 50 – a silhueta do homem-pássaro com os traços livres em branco me lembrou muito uma espécie de negativo dos desenhos-esboços de Flávio de Carvalho, um dos quais tenho em casa.
    Mas o luxo dos luxos para nós, caetanistas, é o autógrafo dos dois professores, Ruy Botti Cartolano e Raul Schwinden, no ano do cinquentenário do vôo do 14-Bis! Você poderia enviar o arquivo digital pra mim, quando tiver um tempinho?
    Um grande beijo de gratidão por esta maravilha!
    Maristela

  7. Heloisa Casagrande disse:

    Wilma, boa noite.
    Eu gostaria de lembrar que o meu pai, o professor Casagrande, é piloto e advogado.
    Os Caetanistas lembraram no encontro que a sala dele no IECC era decorada com emblemas, flamulas, bandeiras da aeronáutica e livros sobre Santos Dumont.
    Lembraram-se ainda de uma excursão à Petrópolis, onde visitamos a casa dele.
    Era supersticioso, os degraus eram especiais e levavam o visitante a entrar sempre com o pé direito.
    Foi inventor do relógio de punho e também do chuveiro.
    Gostaria de citar ainda que, o meu pai, foi presidente do Aeroclube de Campinas e da APEF.
    Gosto de ler o seu blog e fiquei muito contente em ver os comentários da xará, Eloísa Salvato.
    Heloisa Casagrande.

  8. Eloísa Maria Rocha Salvato disse:

    Wilma, os enganos que estão sendo apontados continuam. Heloísa, o Américo está encaminhando o CD, para o Ministro da Aeronáutica e para o Museu de Petrópolis.

  9. Eloísa Maria Rocha Salvato disse:

    Veja como sou privilegiada Maristela, o original da partitura que está no blog é minha.

  10. Heloisa Casagrande disse:

    Parabéns, Elô.
    Isso mesmo, a original é sua e veio direto para o blog da Wilma.
    “Quentinha e recém saída do forno.”
    Nada foi “roubartilhado”, termo usado pelos ex-caetanistas.
    Elô grata pelo eclarecimento.
    Wilma, parabéns pelo blog.
    Beijos.
    Helô.

  11. Pingback: Wordpress faz um resumo do nosso blog em 2011! | Caetano de Campos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s