Tremendo remendo no idioma português! TREMA parte às trevas.

 

Despedida do TREMA

 

 

Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o trema. Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Via Anhangüera, nos aqüíferos, nas lingüiças, na graça dos sagüis e em todos os qüiproquós. Participei de todos os concursos eqüestres. Fui fiel e humilde servidor da língua por muitos qüinqüênios, mais de quatrocentos e cinqüenta anos.

 

Mas os tempos mudaram. Inventaram uma tal de reforma ortográfica e eu simplesmente tô fora. Fui expulso pra sempre do dicionário. Uma iniqüidade, uma ideia eqüina, uma verdadeira delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!…

 

O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio… A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela. O “dois pontos” disse que sou um preguiçoso que trabalha deitado, enquanto ele fica em pé. Até o cedilha foi a favor da minha expulsão; aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra. E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o Ponto Final pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões.

 

Será que se deixar um topete moicano posso me fazer passar por aspas?… A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, o K e o W, “kkk” pra cá, “www” pra lá.

 

Até o Jogo da Velha, que nunca interessou ninguém, virou celebridade nesse tal de twitter. Que, aliás, poderia bem se chamar tüiter. Eu me pergunto o que fará agora o pato, aquele que vinha cantando alegremente qüem, qüem. Grasnará kem, kem?

 

Chega de argüição, mas estejam certos de uma coisa, seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou “tremendo” de medo. Tudo bem, vou-me embora da língua portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o alemão, para o finlandês e para o turco, que lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar!…

 

Nós nos veremos nos livros antigos. Saio da língua para entrar na História.

 

Adeus,

 Queridos leitores:

Temos preciosos colaboradores no blog; eles nos enviam textos originais no duplo sentido da palavra, elevando a qualidade do nosso trabalho.

José Manzano é um deles: embora o texto abaixo não seja inteiramente de sua autoria, vemos que  recebeu alguns benvindos arranjos.

Abraços tranqüilos,

wilma.

27/06/12.

 Trema.

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s