iecc-memórias – XLIV – A Escola Normal e a Escola Modelo Caetano de Campos prestam homenagem a Cesário Motta Jr , falecido aos 24 de abril de 1897.

iecc-memórias – XLIV A Escola Normal e a Escola Modelo Caetano de Campos prestam homenagem a Cesário Motta Jr , falecido aos 24 de abril de 1897.

Segundo a edição do jornal O Estado de São Paulo de 27 abril de 1897, temos um relato da participação da nossa escola durante as cerimônias fúnebres prestadas a Cesário Motta Jr.

O corpo do dr Cesário Motta Jr, falecido aos 24 abril 1897 foi esperado na Estação do Norte por um número apreciável de gente importante, além de seus familiares.

Campos Salles, Peixoto Gomide, Dino Bueno, Alvaro de Carvalho, Carlos de Campos, Paulo de Souza Queiroz, Salles Jr e o tenente Jaimes Marcondes, transportaram o caixão onde estava o corpo embalsamado de Cesário Motta, até a carruagem fúnebre equipada de três parelhas de cavalos.

Cento e quatro carros acompanharam o cortejo que passou pela avenida Rangel Pestana e seguiu para a catedral da Sé(outra que a atual – nota minha) onde uma rica eça recebeu o caixão e as inúmeras coroas, inclusive aquela de Escola Modelo Caetano de Campos e outra das alunas da nossa Escola Normal.

Os alunos da nossa Escola Normal, João Monteiro, Benedicto Vianna, João Escocia, João Baptista Nogueira, Isaltino de Mello e Benjamim Reis  formaram uma comissão que depositou a coroa da Escola Normal e a do Jardim da Infância.

Os batalhões dos alunos de todas as escolas públicas da capital acaompanharam o féretro.

C. Motta Jr(clique)

Republicano e deputado, teve presença de destaque no parlamento e na Secretaria do Interior. Ocupou cargos na área educacional. Fundou a Escola de Farmácia, a Escola Modelo da Luz, o Ginásio do Estado, o Ginásio de Campinas, a Escola Normal de Itapetininga e criou a Biblioteca Pública na capital paulista.(…)

Ninguém sabia explicar corretamente a razão de tanta fascinação que ele exercia; organizava-se um batalhão escolar e era dado o nome de “Batalhão Cesário Motta”. Aparecia de surpresa, mas de maneira frequente na Escola Modelo e pedia licença para assistir às aulas.

Observava o método de ensino, o aluno e até o professor. Tomava a palavra, arguia as crianças a pedido dos mestres e cativava a todos. Sua presença era motivo de festa. Os alunos o convidavam para a hora do recreio e, lá, era rodeado por todos.

Acometido de moléstia grave transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi exercer o mandato de representante de São Paulo, no Congresso Federal.

Cesário Motta Júnior faleceu aos 50 anos, em 24 de abril de 1897, um ano após a mudança. Estava cego de uma vista e sabia que iria perder a outra. Seu corpo foi inumado no Cemitério Municipal de São Paulo, três dias após seu falecimento.

Cesário Motta Júnior foi honrado post-mortem como patrono da cadeira no 10 da Academia Paulista de Letras, fundada em 27 de novembro de 1909.

(In  Hélio Begliomini – www.academiamedicinasaopaulo.org.br/)

Batalhão Infantil da nossa escola, batizado C. Motta.

Batalhão Infantil da nossa escola, batizado C. Motta.

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s