Fotos de caetanistas na tese de Rachel Abdala.

Educação

Fotografias reforçam padrões escolares

Por Sara Baptista Martins – sarabm6@gmail.com
Edição Ano: 47 – Número: 9 – Publicada em: 07/05/2014

A concepção de escola é formada pelas experiências, pela interação com os professores e colegas, mas também pelas fotografias que retratam a vida nesse ambiente. A tese de doutorado de Rachel Abdala mostra a influência que esse material pode ter na construção da imagem escolar.

Considerando que a forte relação afetiva das pessoas com as fotografias escolares as torna elementos importantes da cultura escolar, a pesquisadora objetivou investigar como os registros fotográficos da escola e de suas práticas tendem a representar o que se entende como escola.

Nessa pesquisa, Rachel analisou os álbuns de fotografia do colégio(Da Escola Normal da Capital e Escola Anexa Modelo Caetano de Campos – depois Instituto de Educação Caetano de Campos – nota minha- wilma schiesari legris) Caetano de Campos, para ver como se constroi uma imagem de escola a partir de elementos internos à própria escola. Há, no entanto, diferentes tipos de álbuns que remetem a diferentes tipos de fotografias escolares; há aqueles que mostram a arquitetura do colégio, há os de formatura, entre outros, mas todos eles são narrativas que reproduzem a prática e a hierarquia escolar.

O registro fotográfico conformou um olhar sobre a prática escolar, na medida em que o seu padrão propaga ideias e ideologias disseminadas na sociedade, contribuindo para reforçá-los.

“As fotografias oferecem-nos recortes da realidade”, diz Rachel, dessa forma, a especificidade dos retratos escolares – desenvolvida a partir de fotografias sociais – influencia a construção de uma referência tanto a priori quanto a posteriori. Em ocasiões especiais há uma espectativa em torno da fotografia, há um comportamento previamente esperado. Por outro lado, futuramente a foto desperta uma memória escolar e afetiva que, raras exceções, está sempre dentro dos mesmos padrões.

Assim, as fotografias cristalizam representações e criam expectativas. Rachel Abdala afirma que “as imagens têm muita força”. Por isso, a repetição de um mesmo padrão fotográfico é capaz de criar e reforçar uma mesma representação.

 

Fonte: Faculdade de Educação – USP (in AUN Agência Universitária de Noticias)

Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s