iecc-memórias – CCXVI – Couraçado São Paulo; 1913 cerimônia de entrega da bandeira brasileira de guerra pelas alunas da Escola Normal da Capital.

Novamente  descobri uma outra reportagem sobre o Coruraçado São Paulo e o trabalho de confecção, pelas alunas da nossa escola, de uma bandeira de guerra que seria oferecida ao navio.

As primeira reportagens datam de 1910 e agora, entre as de 1913 encontrei a publicação detalhada de outra cerimônia que se parece muito com as precedentes. Onde estará o erro?

Vejam o que segue abaixo:

8/10/1913  (OESP)

O Couraçado São Paulo ancorou no porto de Santos e o Ministro da Marinha declarou que o seu comandante o almirante Alexandrino irá a São Paulo no dia 9 de outubro apresentar-se às autoridades e que o mesmo fixou para o dia 10 de outubro a a recepção da bandeira e da baixela que as alunas da Escola Normal vão oferecer ao seu navio.

11/09/1913

Deve chegar ao porto de Santos, dentro em breve, a esquadra nacional ora em manobras  e com ela , o couraçado São Paulo, ao qual será feita a entrega da rica bandeira de combate, bordada carinhosamente pelas alunas da Escola Normal desta CapitaL

(…)

 

A reportagem quase que preenche a totalidade da página 5 da edição do 11 de agosto de 1913 do jornal O Estado de São Paulo.

 

Como vou publicá-la aqui, seguem apenas alguns trechos importantes.

 

O Couraçado São Paulo

(resumo)

 

Depois de enumerar todas as altas personalidades do governo do Estado ali presentes(Santos), personalidades da sociedade civil de São Paulo, os nomes de todos os embaixadores, cônsules e vice cônsules de diversos países e das autoridades e personalidades santistas, o jornal publicou os nomes de todos os alunos da Escola Normal que ali se encontravam para a cerimônia.

 

« As(às) 3 horas precisas o clarim de sentido dava o toque de chamada da banda marcial para formar do lado boreste(…)

Momentos depois  tocava duas vezes a chamada geral a bombordo e ali formada toda a oficialidade, presentes o sr Almirante Alexandrino de Alencar, contraamlmirante  Altino Corrêa, comandante da segunda divisão, Alrtino Arantes, Moraes de Barros e ouras autoridades do Estado, o presidente e vice-presidente da Câmara de Santos,  foi distendida no tombadilho a riquíssima bandeira, confeccionada e oferecida pelas alunas da Escola Normal desta capital.

Nessa ocasião , no meio de profundo silêncio, o sr. dr. Raul Cardoso de Almeida, aluno da Escola Normal, pronunciou um discurso.”

(segue o discurso)

A aluna Ilea de Souza Lima também pronunciou uma alocução e tanto suas palavras quanto as de Raul foram integralmente reproduzidas no jornal.

Os derradeiros discursos couberam ao almirante Alexandrino de Alencar, e ao Ministro da Marinha Brasileira, também inteiramente reproduzido naquele espaço.

Para reler outras notícias relacionadas publicadas no blog, clique abaixo:

 (wikipedia)

 

ieccmemórias -CXXI – A bandeira brasileira bordada em 1909 pelas normalistas da Escola Normal da Capital para o encouraçado São Paulo.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Publicações do jornal 0ESP desde 1894 sobre o IE Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s