Dia Internacional da Mulher

wilma schiesari-legris

As sereias

             (in:Doctor Macro)

Sereias existem, dou minha palavra de honra . No interior de  “sereia” e da sereia em si, o futuro está conjugado: ela é a promessa de um dia vir a ser se tiver a tranquilidade dos peixes e a poesia dos homens .

 
Dizem que esses seres cantam tão profundamente dos abismos do seu âmago, que para não se perder com elas e por elas, Ulisses precisou se atar a um mastro potente de onde provavelmente viveu o espasmo de uma experiência ausente ou vazia, safando-se egoisticamente com vida, enquanto as sereias continuaram aquele canto que se ouve até hoje como gemidos fossem; gemem da dor que lhes falta ainda para antecipar o prazer da dor que lhes fará viver .

 
Não há sirenas completamente nuas ou completamente vestidas porque são por natureza divididas em dois, aparecendo ao mundo ora gloriosamente sedutoras là nas bandas de Xangai, envoltas no cetim negro das escamas em lantejoulas e paetês, ou desnudas nos quadros da Renascença, tendo um menino ao colo .

 
Nunca surpreendemos uma sereia a nadar porque o movimento natural que é descrito na sua trajetória é rapidíssimo, próximo ao das enguias e, lânguido como cabe às serpentes marinhas, absolutamente invisível aos olhos humanos: uma ondulação de contorsões que apenas se adivinha …

 
Não é no imenso mar que vivem as sereias;  mais que imenso, o mar recebe os sonhos que naufragam ou os que se perdem. Sereia que é sereia vive sobre a terra firme onde a areia da existência seja suficiente para embaçar-lhes a vista  ao ver o mundo de outra maneira.

 
Os seios de uma sereia são presssentidos como frutos doces e singelos;  se roçados arrepiam as peles como ao toque de um pêssego maduro e, então, fazem brotar um dulcíssimo mel, energia de sua trajetória ondular , lançando-se a sereia e os sonhos para terras nunca dantes navegadas.

 
As mãos de uma sereia são serenas e toda sereia que se respeite ama serenatas, serões,  suares e luares ; é perigoso que ela apareça durante o dia pois a sesta é sempre insuficiente e principalmente interstística; os homens pensam que só sonham à noite , caso sonham ou se lembrem …

 
Sedosos devem ser aqueles longos cabelos lisos que se desfraldam ao vento como um lençol sendo urdido e que, na ausência da trama, em franjas ainda , pode servir como um manto .

 
Como são , então seus olhos senão a representação do mistério que se abre e que se fecha abanando os cílios como se abana um leque ?
Boca-de-siri !

 

Boca-de-sereia sabe falar apenas pronunciando palavras adocicadas, visto que por trás de seus lábios há uma grota por onde passam águas doces ,voluptuosamente, enigmaticamente, desejosamente , fazendo-a deslizar na ondulação que lhe é própria , causando ao seu estreito ventre uma dor aguda da nota mais aguda do canto de uma sereia,  necessária e bela, imprimindo a desobediência de um barco ao seu capitão.

 
É na extremidade de seu corpo fuseiforme que encontramos a cauda , o leme, a sua verdade.

 

Do mar a sereia tem apenas o perfume inebriante de iôdo que embala aqueles e aquelas que estão ao longe a lembrarem-se de com ela terem estado; afundam-se naus que se vão para sempre, até que a areia sepulte aquela que , imóvel , cede à hibernação que lhe é dada à espera de outras estórias para contar .

(Crônica e contos crueis)

 

Esse post foi publicado em Sobre "Crônicas e contos cruéis". Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s