I- Galeria de diretores e de professores da Escola Normal da Capital, antes da sua mudança à Praça da República.

“Vamos por partes”!

No dia 25 de setembro de 2014, publiquei algumas folhas do jornalzinho Nosso Esforço de 1967, do Instituto de Educação Caetano de Campos, onde aparecem os nomes dos diretores da nossa escola.

Para consultá-lo, basta clicar no link abaixo :

1967 – Nosso Esforço – Ano XXXI – Roteiro Histórico da Escola da Praça.

Igualmente encontramos o que o jornalzinho não detalha, na brochura editada pela
Associação dos ex-alunos do Instituto de Educação Caetano de Campos( “Fragmentos da História da Instrução Pública no Estado de São Paulo,” pela professora Maria Cândida Delgado Reis) no intuito de comemorar o centenário do edifício sede da Escola, ocorrido em 2 de agosto de 1994.

O que recordo de memória é que até então, antes da EN mudar-se da rua da Boa Morte(atual rua do Carmo) à Praça da República em 1894 quando o prédio de Ramos de Azevedo foi inaugurado, , nossa escola teve outros dois endereços, seja no Largo da (antiga) Sé, seja utilizando uma sala cedida pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

Também me recordo que a Escola Normal começou sendo um estabelecimento para alunos do sexo masculino e que alguns anos depois aceitou mulheres  como alunas; um hiato -(falta de verbas, falta de infraestrutura) – também segmentou o período de funcionamento daquele estabelecimento de formação de professores, que por sinal contava apenas com um diretor e um professor auxiliar.

Apoiada pelas imagens que seguem, pude restituir o puzzle: e com ajuda do Jornalzinho “Nosso Esforço”tudo fica mais claro.

Em 1846  o diretor da EN foi  Manuel José Chaves; dirigia e lecionava; parou aquele exercício quando a escola, de duas salas, que se localizava no Largo da antiga Sé, foi fechada.

                                                                        1846 Manuel José Chaves diretor
                                                                                1846 – Manuel José Chaves

Em seguida, ainda em condições precárias, dirigiram a ENC(Escola Normal da Capital), Diogo de Mendonça Pinto, Francisco Aurélio de Souza Carvalho e Vicente Mamede de Freitas, este quando a escola já se encontrava na rua da Boa Morte.

 1851- 1872 dr diogo de mendonça pinto diretor 2  1875 Francisco Aurélio de souza Carvalho diretor 3 1880 vicente mamede de freitas dir. 4
 1851 -1872- Diogo de Mendonça Pinto ; 1875-Francico Aurélio de Souza Carvalho ;1880- Vicente Mamede de Freitas

Nas décadas de 1880/90, Antonio Caetano de Campos era professor naquela escola e Paulo Bourroul, que dela também fazia parte, foi para a França e para a Inglaterra para adquirir o material que seria transferido à Escola da Praça, quando  a mesma fôsse inaugurada em 1894.(material de ensino para os professores, e de manuseio para os alunos)

1882-1884 Paulo Bourroul diretor 5       1880- Caetano de Campos
1882-1884 Paulo Bourroul                                                                       professor Caetano de Campos(ciências, biologia, anatomia)
1885-87 José Estacio Correia de sSa e Benevides  - 6  1887-89  conego Manuel Vicente da Silva 7  1889 desembargador Manuel Jorge Rodrigues 8
1885-1887-José E. de Sa Correia e Benevives; 1887-1889 Cônego Manuel Vicente da Silva; 1889 Manuel Jorge Rodrigues

Em 1890/91, chamado por Prudente de Moraes, sob influência de Rangel Pestana, C. Motta e outros intelectuais, coube a Caetano de Campos imaginar uma escola normal que significasse em si mesma um marco do ensino republicano de alta qualidade, transferindo para a Praça a Escola Normal da rua da Boa Morte e ali deixando a escola dita de aplicação da EN.

Caetano de Campos deveria, em seguida, tornar-se o diretor da Escola.

1890- talvez Caetano de Campos, Antonio Mercado, Paula Souza, Prudente de Moraes, Bernardino Campos,Gomide e cel.Lisboa, de Modesto Carvalhosa

1890- Caetano de Campos, Antonio Mercado, Paula Souza, Prudente de Moraes, Bernardino Campos, Peixoto Gomide e cel.Lisboa de Modesto Carvalhosa, do qual descende nosso colega Modesto Carvalhosa.

Junto a Gabriel Prestes, Caetano de Campos e alguns professores da Escola Americana emprestados por Horace Lane,  começaram a trabalhar no intuito de projetar novos objetivos educacionais e um programa de ensino mais adaptado para pô-los em prática o mais rapidamente possível. Miss Browne foi o braço-direito daqueles homens.

 

1891- 98 Gabriel Prestes  10 1895 Marcia Percy Browne1900 Horacio

1991- Gabriel Prestes, Miss Browne e Horace Lane.

Ninguém esperava o falecimento de Caetano de Campos aos 12 de setembro de 1891.

Gabriel Prestes, substituindo o patrono da nossa escola e sua preciosa equipe, elaborou e assinou em 1893 o plano de reestruturação da Escola Normal, prontinho para coincidir com a inauguração do novo prédio.

Por falar em novo prédio, o mesmo, concebido por Ramos de Azevedo, era uma inovação nos quesitos espaço(altura das paredes), luz(janelas altas e salas alinhadas para o exterior; claridade natural e luz elétrica), higiene(água e esgotos, banheiros coletivos), tamanho(recebia a ENPrimária e Secundária e várias anexas -, Escola Modelo “Caetano de Campos”, Ginásio de Esportes e  Jardim da Infância -estes entregues 6 anos mais tarde), ditribuição(salas com o mesmo alinhamento, laboratórios de ciências química, física e biológica( e em 1914, criação do Laboratório de Psicologia), estação meteorológica, bibliotecas(livros modernos de Pedagogia e de literatura em português do Portugal, em francês, inglês e alemão. O material empregado na construção(mármore, pinho de Riga, ferro e vidro), serviu para elevar o edifício principal que conhecemos hoje, com apenas dois andares e sem o teatro na parte central entre os dois pátios.

O Jardim(de Infância)  funcionou na rua do Ypiranga até ter seu prédio em 1900.

1900 jardim da infância   (Gansley; 1900)

 Não poderei nomear os professores que figuram na foto da EN ainda na Rua da Boa Morte.

1885-  Escola Normal na Rua da Boa Morte_atual R. do Carmo_por volta de 1880

(CRE Mario Covas)

 

A galeria vai continuar proximamente, com os retratos dos  diretores e mestres a partir de 1894, data em que a ENC mudou-se para a Praça.

NOTA: Tudo que coloquei aqui foi de memória; se houver notificações corretivas, terei o prazer de reconsiderar o texto.

Se alguém desejar receber o fichário completo  da obra de Maria Cândida Delgado Reis( “Fragmentos da História da Instrução Pública no Estado de São Paulo”), basta me enviar o pedido via e-mail: w.legris@gmail.com

 

Esse post foi publicado em Escola "Caetano de Campos" : escola paulista. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s