iecc-memórias – CCCVIII – NORMALISTA ESPERTALHÃO!

10/03/1916 (OESP)
Contratados como professores substitutos efetivos da Escola Modelo Caetano de Campos a professora Branca de Canto e Mello e o professor Carlos Caniato.

15/03/1916(OESP)
Concedida ontem a aposentadoria do professor Manuel Baragiola, que aparece na foto abaixo.

Estilo: "Color tone - neutral"
ABRIL 1916

NORMALISTA  ESPERTALHÃO

08/04/1916(OESP)
Ganhar no bicho pela certa…
(conto do vigário empregado em São Paulo pelo normalista da ENC, Eurípedes de Moura Meirelles, em 1916).
“Há mais de um mes vem aparecendo em todos os jornais da capital, um anúncio que tem seduzido muita gente ingênua que ainda acredita em combinações numéricas para ganhar no bicho todos os dias.
O espertalhão que anunciava ter ganho 16 :560$000 no decorrer de três meses, prometia revelar a sua invenção às pessoas que lhe remetessem 5 :000$000, em carta registrada, em nome de E. Moura, em posta restante.
A polícia de Investigaçéoes, que tudo quer saber, tratou de esclarecer o caso e escreveu uma carta ao anunciante, tendo a prevençéao de deixar um inspetor na repartiçéao dos Correios, para descobrir o homem que alardeava possuir o segredo da sorte.
Como era de se esperar, não tardou a aparecer o felizardo, que tinha na posta restante nada menos de três cartas, todas elas acompanhadas dos… 5.000$000.
Mal dissimulando o empolgamento, o rapaz passou o recibo dos registrados e, antes que abrisse as suas missivas era convidado a comparecer perante ao dr. Acacio Nagueira, delegado de investigações.

(Loterofilia)

(…)
Interrogado, declarou chamar-se Eurípedes de Moura Meirelles, estudante do segundo ano da Escola Normal Primária, residente à rua Theodoro Sampaio, 82. Estava sem trabalho e acreditando agir de boa fé , cogitou de ganhar dinheiro e anunciou que revelaria sua invenção de « ganhar no bicho pela certa… », mediante 5.000$000. A todas as pessoas respondeu sempre, aconselhando-as de jogar no milhares e centenas invertidos do primeiro prêmio extraído na loteria do dia anterior.
(…)
A autoridade fazendo ver ao rapaz a pouca lisura do negócio que estava explorando, DEU-LHE CONSELHOS, MANDANDO-O (para casa) EM PAZ.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para iecc-memórias – CCCVIII – NORMALISTA ESPERTALHÃO!

  1. A professora Branca de Canto e Mello havia de ser da família de Domitila de Castro Canto e Mello (1797-1867), a Marquesa de Santos, sulfurosa amante de D. Pedro I.

  2. Obrigada pela informação imperial…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s