O manifesto encontrado na “newsletter” enviada hoje pela Escola de Belas Artes do Paulo R. Gomes Cardim.

 

Paulo Roberto Gomes Cardim, caetanista também, dirige uma entidade de prestígio pela qualidade do ensino que propõe aos jovens que se direcionam às artes; ele se encontra à proa da Escola de Belas Artes;  ultimamente tenho recebido as newsletters que saem do seu serviço de comunicação.

Hoje deparei-me com algo muito interessante que gostaria de compartlhar com vocês.

Abraços belíssimos e artísticos;

wilma.

24/09/15.

Manifesto do Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular em defesa da educação brasileira

 

O Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular (Fórum) vem a público para declarar que acompanha com apreensão o desenrolar da crise política e econômica do país e que apoia o diálogo e a união da sociedade civil organizada com base no bom senso e na responsabilidade de todos.

 

Nesse momento difícil, consideramos que deve prevalecer o restrito estado de direito e a obediência à hierarquia das leis.

Hoje a responsabilidade do setor privado do ensino superior se ampliou com a conquista da maioria absoluta das matrículas (75%) e do número de formandos (78%). O setor envolve mais de 5,5 milhões de alunos somente no ensino superior, sem contar os milhares de alunos do ensino fundamental. Tais dados se embasam numa filosofia que prega a igualdade de oportunidades, a isonomia de tratamento e a obediência irrestrita ao arcabouço normativo presente na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Além disso, os princípios contidos nas normas não só aumentam a nossa responsabilidade como também legitimam o presente “manifesto” que se preocupa com atos e ações que não se coadunam com um país que deseja ocupar um lugar de destaque em seu crescimento econômico, político e social no concerto das nações.

 

Nesse sentido, o setor privado quer dar a sua contribuição e, de fato, ser parceiro do setor público na formação de jovens e adultos, com qualidade, dignidade e equidade. A missão do ensino superior particular se fundamenta na liberdade de ensinar e aprender e na responsabilidade de qualificar profissionalmente recursos humanos para enfrentar os desafios postos pela sociedade produtiva e busca formar o cidadão com base em valores, consciente de seus deveres e capaz de pensar e, sobretudo, de escolher seus representantes legais nas diversas instâncias governamentais, tendo sempre a consciência da primazia do bem comum sobre o bem individual.

 

O Fórum afirma sua crença de que somente por meio da educação poderão ser resolvidos os problemas do Brasil. A conquista de uma educação de qualidade evitará que nossa sociedade fique a reboque de oportunistas que manobram grandes parcelas da população. Reconhece o Fórum que a perda de poder aquisitivo da população afeta sobremaneira o alunado do ensino superior no momento em que apenas o Programa Universidade para Todos (ProUni) foi preservado como programa social relevante.

 

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) se apequenou, em função da crise, fato que adiou e/ou mesmo impediu que um grande número de alunos conseguisse atingir seus sonhos e objetivos de completar seus estudos superiores e, assim, contribuir para a melhoria dos índices de qualidade de vida da população.

 

O Fórum tem esperança e acredita na prevalência do bom senso, da responsabilidade e da crítica construtiva visando encontrar os melhores caminhos para sair da crise econômica que solapa os empregos, diminui o poder de compra da população e amplia o ambiente de pessimismo.

 

O Fórum propugna sua fé de que, em breve, por meio do diálogo e da consciência cívica, possamos todos celebrar novos tempos de esperança, de paz, de harmonia e de desenvolvimento. Será preciso sair do marasmo e acreditar que somos capazes e temos de assumir com responsabilidade nossa parcela de colaboração e somar esforços para diminuir o tempo da instabilidade e da crise em que vivemos.

 

Por outro lado, o Fórum espera que as autoridades públicas eleitas pelo povo deixem suas posições ideológicas e políticas exacerbadas e suas vaidades pessoais e que cumpram com consciência seus deveres e obrigações evitando decisões que possam acirrar ainda mais a atual situação. Nesse momento, o Brasil conclama seus dirigentes a serem proativos na criação de um novo ambiente de otimismo, de coragem, de altruísmo para que não se percam as conquistas que obtivemos nos últimos anos e para que se esgotem em si mesmas as paixões desenfreadas calcadas em posicionamentos que nada contribuem para a harmonia social.

 

Queremos aqui repetir um trecho do recente Nota Oficial das Federações das Indústrias de São Paulo e do Rio de Janeiro para pedir a união das forças políticas para trabalhar em prol da sociedade: O povo brasileiro confiou os destinos do país a seus representantes. É hora de colocar de lado ambições pessoais ou partidárias e mirar o interesse maior do Brasil. É preciso que estes representantes cumpram seu mais nobre papel – agir em nome dos que os elegeram para defender pleitos legítimos e fundados no melhor interesse da Nação. Finalmente, reiteramos nosso lema: “sem uma educação de qualidade em todos os níveis, não haverá solução para o Brasil que queremos para nossos filhos e para as novas gerações”.

Esse post foi publicado em Expressão livre: textos dos leitores. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s