iecc-memórias – CCCXLIII – Dr. Pedro Lessa visita a Escola Normal da Capiltal.

 

04/04/1918 (OESP)
ESCOLA NORMAL
Visita do sr. Dr. Pedro Lessa

https://i2.wp.com/blackpagesbrazil.com.br/noticias/wp-content/uploads/2014/10/Pedro-Lessa.jpg

Em companhia do sr.dr. Oscar Thompson, diretor geral da Instrução, o sr. dr. Pedro Lessa, ministro do Supremo Tribunal e presidente da Liga de Defesa Nacional , visitou ontem, às 13 e meia horas, a Escola Normal da Capital.
Gentilmente recebido pelo diretor, professor Gomes Cardim, professores do estabelecimento, S. exa. iniciou a sua visita pelo Pavilhão do Jardim da Infância, onde assistiu ao funcionamento das aulas nos diversos períodos e aos brinquedos organizados em sua honra. Foi depois, a sua exa. à Escola Modelo Anexa, tendo percorrido as classes e manifestando muito interesse por tudo que viu. Indo ao Gabinete de Psicologia da Escola, s. exa. teve a ocasião de assistir a algumas experiências feitas por uma turma de alunas que ali praticavam, sendo em seguido a sua exa. convidada a passar ao Salão Nobre do Jardim de Infância, onde lhe havia sido improvisada uma honrosa apresentação pelos alunos.
A grande sala de festejos estava severamente enfeitada com flores e bandeiras, e numerosa assistência levantou-se ao entrar o dr. Pedro Lessa, saudando-o com prolongada salva de palmas. O sr. diretor Gomes Cardim, diretor da Escola , apresentou o eminente jurisconsulto aos alunos(…e em termos altamente cívicos, relembrou os precaros serviços prestados pelo dr. Pedro Lessa ao estado e à Nação como magistrado integerrim e propagandista entusiasta do reerguimento nacional(…)
Depois do Hino à Bnadeira, o professor Américo de Moura pronunciou um discurso enfatizando o cumprimento do dever como ato mais importante do cidadão, inteiramente transcrito na notícia.
Das as boas vindas, seguiu-se o seguinte programa :

– J. Gomes Junior, “Suspiros”; canto orfeônico
– Olavo Bilac, “Pequenos e Grandes”, pela aluna Maria Apparecida Voss
– J. Gomes Junior, “Canção do Exílio”, côro orfeônico
– Ch. Lagaad, “Le prix d’Excelence,” pela aluna Julia Guimarães
– Mucio Teixeira, “Osório”, pela aluna Luiza Vianna
– Nepomuceno, “Baile na flor”, côro orfeônico
– “Suppose”, pela aluna Helena Magalhães de Castro
– J. Gomes Junior, “Minha Terra, côro orfeônico
– Alipio Bandeira,” A Bandeira”, pela aluna Olga Ortiz Silva
– Antonio Carlos, “A Primavera”, canção brasileira
– João Gomes Junior, “O canto do bravo”, canção patriótica.
– O professorando Narbal Fontes saudou o dr. Pedro Lessa em nome do corpo discente da Escola(…).
O dr. Sampaio Doria, lente da Escola, também discursou.
O dr . Pedro Lessa agradeceu a todos e deu uma palestra sobre o “Método educativo”, que teve uma hora de duração.
Em seguida, os alunos o acompanharam aos portões da Escola.

Pedro Lessa, O Primeiro Afro-Descendente A Presidir O STF (1859-1921)

Engana-se quem afirma que Joaquim Barbosa é o primeiro negro no comando do Supremo Tribunal Federal. Esse equivoco deve-se ao fato da história brasileira embranquecer seus antecessores: Pedro Lessa e Hermenegildo Rodrigues de Barros, assim como embranqueceram o compositor Carlos Gomes, entre outras personalidades afro-descendentes. Pedro Augusto Carneiro Lessa, filho do Coronel José Pedro Lessa e de Dona Francisca Amélia Carneiro Lessa, nasceu em 1859, na cidade do Serro, província de Minas Gerais. Havendo concluído em sua província o curso de Humanidades, seguiu para São Paulo, onde matriculou-se na Faculdade de Direito e, com as mais distintas notas, fez os estudos, recebendo o grau de Bacharel, em 1883, e o de Doutor, em 1888. Iniciou a vida pública na Relação de São Paulo, exercendo o cargo de Secretário, para o qual foi nomeado em decreto de 30 de maio de 1885. Em 1888, foi nomeado Lente Substituto, na Faculdade de Direito São Francisco, tornando-se Catedrático em 1891. Nesse mesmo ano, foi nomeado Chefe de Polícia do Estado de São Paulo e eleito Deputado ao Congresso Constituinte do Estado, onde foi um dos principais colaboradores. Abandonando a política, dedicou-se exclusivamente à profissão de advogado e ao magistério superior, em que deu nova orientação ao estudo da Filosofia do Direito no Brasil. Seus triunfos como advogado deram-lhe tal destaque que os conselhos e pareceres que emitia eram acatados em toda parte. Em decreto de 26 de outubro de 1907, do Presidente Afonso Pena, foi nomeado Ministro do Supremo Tribunal Federal, preenchendo a vaga ocorrida com a aposentadoria de Lúcio de Mendonça. Tomou posse em 20 de novembro seguinte. Na cidade do Rio de Janeiro existe uma rua no centro da cidade que o homenageia, assim como uma escola da rede municipal, no bairro de Bonsucesso, a E. M. Pedro Lessa. Em Santos, no estado de São Paulo, existe uma avenida com o seu nome. Na cidade de São Paulo, na Av. Paulista, existe o fórum Ministro Pedro Lessa. Como também, é homenageado com seu nome dado a uma sala da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, onde ele estudou. Fontes: STF http://www.stf.jus.br Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Lessa

Esse post foi publicado em Publicações do jornal 0ESP desde 1894 sobre o IE Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s