Maurício Torres Assumpção na Embaixada do Brasil em Paris.

Afficher l'image d'origine

O  Centre Culturel du Brésil, com apôio da Embaixada do Brasil em Paris,  organizou ontem(10/03/2016) um encontro com o jornalista e escritor Maurício Torres Assumpção.

A sala Villa-Lobos esteve lotada e, o público ávido de questões sobre a gênese e os mistérios do  livro “A História do Brasil nas ruas de Paris”*, ficou atento ao assunto que  o autor discorreu, principalmente sobre os feitos de Santos Dumont, Dom Pedro II, embora seu trabalho conte com outros personagens interessantes que imprimiram um pouco da nossa história aqui na França.

Maurício também frisou a importância do positivismo na formação intelectual dos brasileiros durante o século XIX e início do século XX.

Além das palavras eloquentes, houve uma projeção de imagens e filmes de época, documentos valiosos para ilustrar os feitos de Dumont, do Imperador d. Pedro II, de  Niemeyer, entre outros; ele também discorreu sobre o templo positivista brasileiro e  o parisiense,  e mesmo sobre a figura esteriotipada que o brasileiro janota representava aqui na França durante o século XIX: a um dado momento, um trecho de filme nos mostra Dario Moreno cantando um fragmento da Vida parisiense(Offenbach – La vie parisienne**), cuja letra revela os deslizes dos milionários cariocas e paulistas, esbanjando,  aqui em Paris, as suas  fortunas obtidas com o café e o trabalho escravo no Brasil.

(abra para ver e escutar- Archives de l’INA)

https://youtu.be/QE-rNQaJnSM

 

Ficou claro que o objetivo do autor é divulgar a História de uma maneira menos maçante que aquela transmitida através dos professores rebarbativos nas escolas em geral; através de fatos interessantes ele deseja vulgarizar os temas tratados, tornando o ato de aprender um prazer para todos e, principalmente,  para o maior número possível de pessoas em todo o espectro social; trata-se pois de uma dádiva dentro de um processo de generosidade intelectual.

Aprendemos muito no curto tempo de duas horas que durou a explanação e o debate e saímos com vontade de ter ficado um pouco mais.

Apesar de ter o exemplar há menos de 24 horas, deixo aqui a recomendação para que vocês também se interessem pelo assunto e corram às livrarias brasileiras e/ou francesas.

Boa leitura,

Abraços parisienses,

Wilma.

11/03/2016.

*TORRES ASSUMPÇÃO, Maurício; A História do Brasil nas ruas de Paris; 2014; Rio de Janeiro; Casa da Palavra.

** A vida parisiense

Sou o brasileiro

Chego do Rio de Janeiro

Hoje mais rico que jamais

Paris, volto pra ‘’ ti”.

Aqui duas vezes voltei

A valise lotada de ouro,

diamantes na camisa…

Quanto tempo  durou?

Tempo de ter duzentos amigos,

Amar quatro ou cinco mulheres

Seis meses galantemente embriagado

Depois, mais nada!

 Oh Paris ! Oh Paris !

Em seis meses você

gastou tudo o que eu tinha

E depois, pobre e melancólico,

 para a minha América,

 de fino, você me embalou.

Morri  de vontade de voltar

E lá sob meu céu selvagem,

repetia-me sem cessar

“Outra fortuna ou morrer”.

 

Não morri e a ganhei

Bem ou mal, muita grana!

Volto aqui pra que você me roube

tudo aquilo que eu lá roubei

Brasileiro cheio de ouro,

sou do Rio de Janeiro,

Hoje mais rico que jamais,

Paris  estou  aqui outra vez!

 

O que em você vejo,

tudo que desejo

São ELAS:

 nem burguesas,

nem dondocas,

Mas “AQUELAS”…

(Você me entende?)

Aquelas que vemos

Roçando o veludo
anunciando a próxima cena…(tradução livre)

Anúncios
Esse post foi publicado em Atualidades. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s