Admirável Mundo Novo!

C’EST LA VIE

by Renato Castanhari Jr.

                                     2016 Orlando Hate

“Sem dinheiro para comprar remédios, idoso mata a mulher que estava doente.”
“Integrantes de banda são suspeitos de estupro e morte de jovem no Paraguai.”
“Advogado admite que estudante usou drogas manipuladas pelo namorado. Estudante foi encontrada morta no porta-malas do carro do namorado.”
“Líder do governo Temer é investigado na Lava Jato e por tentativa de homicídio.”
“Governo calcula rombo de R$ 170 bi para este ano, diz Renan.”
“Sem leito de UTI, adolescente morre após 17 horas em trabalho de parto.”
“Belga é condenada a 7 anos de prisão na França por congelar bebê.”
“Uma faxineira tailandesa foi acusada de insulto à monarquia do país e pode ser condenada a 15 anos de prisão. E a única coisa que ela fez foi postar a palavra “ok” em uma página do Facebook.”
“Dois leões do zoológico de Santiago, no Chile, foram sacrificados neste sábado (21) para deter o ataque a um homem que tentou se suicidar entrando na jaula dos animais, informaram responsáveis pelo local.”
“Sem se emocionar, rapaz admite ter matado filho de 9 meses por choro.”
“Paquistão: filha foge, volta e é queimada viva pela mãe por se casar sem pedir.”
“Psicóloga é baleada na cabeça ao tentar fugir de falsa blitz no Rio.”
“Namorada suspeita de encomendar morte de dono de academia na Baixada deixa a cadeia.”

“Tráfico de drogas na Cracolândia vende ao menos 100 kg por mês.”
“Massacre em Orlando é o maior tiroteio em massa dos EUA.”
“Confrontos na província de Aleppo deixam 70 combatentes mortos em 24 horas na Síria.”
Não são poucas as pessoas que dizem ter cortado assistir certas programações na TV. Programas jornalísticos, filmes que envolvem violência, crianças maltratadas, terror, traições, golpes, preconceitos, e no fim, você descobre que talvez apenas os desenhos animados sobrevivem à essa triagem.
Mas aí, você entra na web e essas manchetes pulam da tela, tal qual zumbis, deixando claro que a ficção apenas retrata o atual momento desses seres que se enquadram na categoria humanos. E a reflexão que atropela a mente é: “que mundo é esse?”
Certamente, não é de hoje. Certamente, piorou.
Depois que romperam a barragem das informações represadas, implodida pela tecnologia, tomamos conhecimento da nossa dark humanity, do quão fundo podemos mergulhar, levados por sentimentos nada nobres, mas lamentavelmente humanos.
O mais triste é que certos comportamentos, repetidos à exaustão, passam a ser incorporados em nosso leque de reações comuns e até justas, e passam a não surpreender mais. No máximo geram lamentações, que são superadas, esquecidas após o próximo click, ou virar de página.
E assim, seguimos, fechando os olhos, virando o rosto, mudando de assunto, até que aquela bala perdida encontra você e não quem está ao seu lado ou em outro continente.
C’est la vie.

 
Renato Castanhari Jr. | 15/06/2016 às 2:01 pm | Categorias: CRÔNICAS/CONTOS | URL: http://wp.me/p1GYYg-pX
Anúncios
Esse post foi publicado em Expressão livre: textos dos leitores. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s