São Paulo – Revolução constitucionalista de 1932.

Queridos leitores:

Para entendermos como era vista a nossa escola nos anos 30, agora Instituto de Educação, não podemos esquecer que houve a Revolução Constitucionalista de 1932, apoiada sobretudo pelas elites paulistas no poder e na direção da indústria que crescia sem parar, e as elites cafeeiras grandemente prejudicadas pela quebra da bolsa de Nova York em 29, que iriam se empobrecer mais dia menos dia.

Entre os grandes revolucionários que precisaram se exilar em outubro de 32, temos dois Mesquita: um representante do jornal OESP, Eduardo Mesquita, além de Júlio Mesquita, preterido por Vargas na presidência do Brasil, através do golpe que o levou ao poder.

E quem eram os alunos e professores da nossa escola Caetano de Campos e das mais tradicionais casas de ensino em São Paulo senão os antigos membros das oligarquias paulistas?

Queriam eles perder o poder e a mamata que dele usufruiam?

Não foi a toa que a Escola foi mobilizada para atender aos oficiais e sodados que deveriam partir ao fronte como terão ocasião de ler no futuro.

Veja no final deste post a página do jornal OESP de 12 de agosto de 1932, com anúncio enquadrado do M.M.D.C. pedindo adesão de futuros oficiais, que devem se apresentar na base estabelecida no prédio da Escola Normal da Capital.

“Curso de oficiais de emergência
Está aberta a inscrição para o Curso Especial de Oficiais de Emergência

Serão apenas aceitos aqueles que tenham curso secundário, superior ou preparo a estes correspondente.

Os candidatos serão atendidos das 10 às 12 e das 14 às 17 horas , na Escola Normal da praça da República.

Convidam-se todos os oficiais da M.M.D.C. que se achem na Capital, a comparecer, hoje, às 19h30’, no prédio da Escola Normal da Praça da República.”

Escolhi entre muitos documentos , alguns vídeos que se encontram abaixo; caso o seu tempo seja curto, veja aquele rodado em 1992, dirigido por Eduardo Escorel.

Como segunda opção, aconselho as imagens da TV Cultura e em último lugar, o programa de Globo.

Também segue um mini-vídeo do IESED, destinado às salas de aula; e por que aquele documento é destinado diretamente às escolas,  se temos o do Escorel e o da TV Cultura, muito mais explicativos e ricos de  imagens da época?

Visão da Globo, abaixo:

 

Mas não percam o que se encontra aqui abaixo.

 

Abaixo, o documento da TV Cultura.

e para as salas de aula que estudam a Historia do Brasil(Prof.SilvioSampaio) :

Anúncios
Esse post foi publicado em Parte II- Caetano de Campos - O QUE FOI PUBLICADO SOBRE A ESCOLA NORMAL A PARTIR DE 1920. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s