PARTE II – Caetano de Campos – Janeiro a julho de 1937. Reforma do prédio que se tornou o Instituto de Educação Caetano de Campos.

Janeiro de 1937

17/01/1937(OESP)

Notícias Diversas

Universidade de São Paulo

Importante decisão do Conselho Nacional de Educação a respeito da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP.

Na sua reunião de 23 de dezembro último, o Conselho Nacional de Educação aprovou o parecer abaixo, da Comissão de legislação e Consultas, relativamente a uma petição da FFCL daUSP. Nessa petição a Faculdade de Filosofia solcitava a confirmação da matrícula, feita condicionalmente, dos professores normalistas que acompanham os seus cursos e autorização para efetuar novas matrículas nessas condições, com a equiparação dos diplomas expedidos por escola normal oficial aos de 5ª série ginasial àqueles formados antes de 1933.

 

FEVEREIRO

No final de longuíssimo artigo lemos que foi rejeitada a proposta da FFCL da USP de aceitar professores normalistas que tiveram suas inscrições na universidade “sob condições”.

 

Março – Abril  Maio  Junho de 1937      NADA ENCONTRADO NO ACERVO

JULHO de 1937

O ENSINO SUPERIOR III

Principais empreendimentos realizados pela Universidade de São Paulo desde a sua fundação, no governo do sr. Armando Salles de Oliveira

Instituto de Educação(então localizado na Praça da República)

DE Afficher l'image d'origine

PARAAfficher l'image d'origine                                                             

(minha educação.com)

No Instituto de Educação da Universidade de São Paulo

No IE da Universidade de São Paulo, convém assinalar o fato grandemente significativo de haver completado, em 1936, a organização de cursos normais previstos nos Estatutos em vigor e de se terem iniciado as obras de reconstrução e ampliação indispensáveis à instalação do Instituto de Educação, em todos os seus cursos, normais e extraordinários, os respectivos laboratórios, como de suas escolas anexas.

Foram atacadas em 1935, as partes mais urgentes do plano de ampliação e reformas que compreende:

  1. A reconstrução do 1° e 2° pavimentos edificados em 1893 e 1894, já se encontravam em péssimo estado de conservação;
  2. A reconstrução do 3° pavimento, superposto ao 2° do antigo edifício;
  3. *construção de um corpo central que se destina a “auditorium”, isto é, às conferências públicas de caráter cultural e científico, aos cursos de extensão universitária e de férias, às aulas de música e canto coral, ao teatro e ao cinema educativos, bem assim às festas cívicas e solenidades escolares, de abertura e encerramento dos cursos;
  4. A construção de dois corpos laterais, em prolongamento às duas alas, direita e esquerda do edifício principal, e destinados respectivamente à “ Biblioteca Central”, aos curss, seminários e laboratório de Biologia Edcacional, e ainda à instalação do “Centro de Puericultura” e “Dispensário Infantil”;
  5. A ampliação de dois pequenos pavilhões que ficam aos flancos  do pavilhão do Jardim da Infância.

Afficher l'image d'origine

No 3° pavimento e nos dois corpos laterais, indicados na letra “D”, serão instalados os cursos e seminários e laboratórios do Instituto de Educação; nos 2° e 1° pavimentos, respectivamente as escolas anexas, ou sejam: o curso ginasial, fundamental de 5 anos, e o curso complementar, de 2 anos(Quarta seção do Colégio Universitário), que constituem a Escola Secundária. O “Jardim da Infância”, terminadas as obras, virá funcionar provavelmente no pavilhão que sempre lhe esteve destinado.

De todas as obras aqui referidas, já se acham em vias de conclusão os três pavimlentos do edifício principal; em início, as do “auditorium” e de ampliação dos pequenos pavilhões aos lados do “Jardim da Infância”; em estudos, a construção dos dois corpos laterais da letra “D”

Todas essas obras estenderam-se pelo correr do ano letivo:  mas, com as providências tomadas pela Diretoria, nem os serviços de construção prejudicaram o funcionamento normal dos cursos do Instituto de Educação e das escolas anexas, com exceção do “Jardim da Infância”. (…)

Foi constituída uma comissão de professores para estudar o plano de reinstalação geral do Instituto e partes anexas (…) que chegou à elaboração de um anteprojeto (…) encaminhado ao Liceu de Artes e Ofícios para apresentação de proposta e orçamento para a confecção do mobiliário.

Dos cursos normais criados pelos Estatutos da universidade de São Paulo, só faltava instalar-se em 1936 o de “Formação Pedagógica de Professor Secundário”. Desde o início do ano letivo já estavam funcionando regularmente(…) os cursos normais de “Formação de Professor Primário” e de “Administradores escolares”, além do curso extraordinário  de “Aperfeiçoamento” , em 2 anos. Como somente em 1936 a 1ª turma que se matriculara em 1934 na FFCLUSP terminaria o curso de 3 anos, só então se pôde inaugurar o “Curso de Formação Pedagógica  do Professor Secundário”, de um ano, com alunos procedentes da referida Faculdade e que se candidatavam à carreira do magistério secundário. Em 1936 diplomou-se também a primeira turma de “administradores Escolares” cujo curso se iniciara em 1935.

O Laboratório de Psicologia, que gozava de autonomia até 1926 relativamente à cadeira do mesmo nome, foi anexado e subordinado à cadeira de Psicologia aplicada à Educação.

(segue a descrição das funções desse Laboratório)

(…)

Em 1935 realizou-se o primeiro concurso para o preenchimento regulamentar das cadeiras vagas do Instituto.(…) Em 1936, mais três concursos , dois para cargos de professores catedráticos e um para livre-docente, respectivamente de Psicologia Educacional, Estatística e Educação Comparada e Metodologia do Ensino Primário.

Inaugurou-se a Biblioteca especializada da cadeira de Estatística e Educação Comparada, a do Laboratório de Psicologia e o curso de Língua Inglesa.

(Educadores Brasileiros)Afficher l'image d'origine

Por proposta do professor Fernando Azevedo, catedrático de Sociologia educacional(…) foi adquirida ao ilustre etnólogo, o sr. Curt Nimuendaju, pela quantia de 5:000$000, a coleção de objetos, instrumentos, armas e utensílios relativos à tribo das “Canellas Orientaca”(os “Ramkokamekra).

(A 2a imagem desta página do albinho escolar do IECC dos anos 50 mostra as vitrines com alguns objetos, entre outros; os cocares encontravam-se em frente, enfeitando a parede)https://ieccmemorias.files.wordpress.com/2013/04/74-1960-miscelc3a2nea-josc3a9-manzano.jpg?w=1150&h=440

Essa coleção, constituída de 301 peças autênticas, das quais 55 são brinquedos de criança, acrescentada ademais de 38 fotografias ilustrativas, tudo rigorosamente catalogado pelo mesmo etnólogo, é de valor científico e a mais completa que existe no Brasil em referência a uma só tribo indígena do país. (…)

 

(…) O “Centro de Puericultura”, o primeiro organizado no Brasil, por iniciativa do prof. Antonio de Almeida Jr., catedrático de Biologia Educacional, destina-se à prática de noções de puericultura, etudadas no “Curso de Formação do Professor Primário” e no de “ Aperfeiçoamento”(…)

(BVS-Psicologia Brasil; A. Almeida Jr) Afficher l'image d'origine
Anúncios
Esse post foi publicado em Parte II- Caetano de Campos - O QUE FOI PUBLICADO SOBRE A ESCOLA NORMAL A PARTIR DE 1920. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s