PARTE II – Caetano de Campos – Março e Abril de 1941.

Março de 1941

19/03/1941 (OESP)

Casas de Ensino

Escola Caetano de Campos

Devem comparecer à secretaria da Escola Caetano de Campos, das 13 às 15 horas,

Magdlena Riccardi

Maria da Gloria Marcondes Machado

Antonio Augusto Aguiar Magano

Cynthia da Silva e

Sonia da Silva.

E

IV Congresso Eucarístico Nacional

A Rádio Excelcior, oferece seus microfones aos membros desse congresso e  no próximo sábado, na Hora da Ave-Maria;  a palavra estará com dona Carolina Ribeiro, diretora da Escola Caetano de Campos.

Afficher l'image d'origine

( Rádio Excelcior – Sao Paulo in the 40s, 50s & 60s)

ABRIL

26/04/1941 (OESP)

Escola Caetano de Campos

Vai ser inaugurado hoje o auditório – Deverá presidir este ato o dr. Adhemar de Barros, Interventor Federal – Ligeiro histórico desse estabelecimento de  ensino.

Realizar-se-á hoje, às 17 horas, à Praça da República, 53 a inauguração do auditório da Escola “Caetano de Campos”, que vem completar as instalações da antiga Escola Normal de São Paulo., (…) na presença do dr. Adhemar de Barros.

(ieccmemorias)Afficher l'image d'origine

Nessa ocasião será desenvolvido um programa comemorativo do 3° aniversário da atual administração.

A Escola Normal de São Paulo foi criada em março de 1846. Suspenso o seu funcionamento em 1867, foi reaberta em 1874. Novamente suspensa por pouco tempo, foi reaberta em 1880.

Em 1890, sob a direção de Caetano de Campos, foi lançada a pedra fundamental do pédio atual que se inaugurou no dia 02 de agosto de 1894, com dois pavimentos, além do térreo.

Em 1933 foi a Escola Normal de São Paulo transformada em Instituto de Educação, sob a direção do professor dr. Fernando de Azevedo.

Em 1935 foi iniciada a construção de mais um pavimento, terminado em 1940.

Em 1938, extinto o Instituto (de Educação), volta  a  Escola Normal, que em 1939 recebeu o nome de Escola “Caetano de Campos”, com os cursos Pré-Primário, Primário, Normal, Secundário e de Aperfeiçoamento.

A Escola “Caetano de Campos” tem atualmente 64 professores, 17 substitutos efetivos e mais 73 funcionários docentes e administrativos. É diretora a professora dona Carolina Ribeiro.

Estão matriculados 1.703 alunos em 43 classes, com 4 cursos em dois turnos de funcionamento, das 7 às 18 horas.

 

23/04/1941 (OESP)

“Sabença” e Conhecimento (Divagações em torno da anunciada reforma do ensino)

Eurico de Figueiredo

(resumo)

Primeiramente é constatado o fracasso da educação pública no Estado de São Paulo.

O autor desdenha os currículos enciclopédicos (balofos, pedantes, revolucionário para poder enterrar o que era oferecido antes)  que algumas escolas aplicaram aos seus alunos, que em detrimento do verdadeiro saber.

Diz o autor que a escola deve preparar para a vida e que o aluno deve poder participar da sociedade como elemento de utilidade ao meio social. E ao autor de citar o caso do Curso Normal da Escola Caetano de Campos, cujo currículo se encontra adaptado para preparar os futuros professores ao ensino, evitando matérias supérfluas e afinando os estudos aprofunddos das matérias fundamentais.

 

22/04/1941 (OESP)

1° Congresso Nacional de Saúde Escolar, realizado em Sao Paulo e  presidido pelo ministro da Educação, Gustavo Capanema.

Afficher l'image d'origine

Depois da missa de ação de graças promovida pela Liga do Professorado Católico e rezada pelo monsenhor Ernesto de Paula, e da cerimônia solene de instalação do Congresso na Faculdade de Medicina, houve a exibição de filmes educativos relacionados ao serviço dentário das escolas púlicas e uma visita à exposição consagrada ao mesmo tema.

No programa de hoje, consta a visita, às 16 horas à Escola “Caetano de Campos”e às 20horas, uma reunião plenária nos salões da Escola.

                      Afficher l'image d'origine

24/04/1941 (OESP)

Regresso do Ministro Gustavo Capanema de sua visita a São Paulo.

(resumo dos cinco dias de sua estada)

O ministro Capanema, titular da pasta da Educação e Saúde voltou entusiasmado para o Rio e falou, por telefone, com os redatores do jornal O Estado de São Paulo.

São Paulo, sob o comando do interventor federal, o dr. Adhemar de Barros, deu a ver ao ministro Gustavo Capanema, a alavancada que faria da cidade – aquela que “não pode parar”: visita à Caieiras, onde se encontrava a Cia Melhoramentos, visita ao recém-inaugurado Estádio do Pacaembú, visita à FFCLUSP, visita à Faculdadede Diteito e à Escola de Odontologia,  ao Centro do Juqueri e ao Hospital do Fogo-selvagem, vista  ao Instituto Profissional Masculino e à Escola Caetano de Campos, de onde o ministro tirou belas observações e felicitou o povo “bandeirante”, cuja alta sociedade o recebeu perfeitamente do ponto de vista protocolar.

O ministro presidiu o 1° Congresso Nacional de Saúde Escolar,  realizado em São Paulo, rodeado por especialistas de todo o Brasil.

Anúncios
Esse post foi publicado em Parte II- Caetano de Campos - O QUE FOI PUBLICADO SOBRE A ESCOLA NORMAL A PARTIR DE 1920. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s