PARTE – II – CAETANO DE CAMPOS – Agosto de 1941 e a EscolaC. Campos.

Agosto de 1941

02/08/1941 (OESP)

Escola “Caetano de Campos”

Palestra comemorativa do  47° aniversário da fundação desse estabelecimento de ensino( o jornal cometeu um engano e escreveu 17°- nota minha)

Realiza-se hoje, às 17 horas na Escola “Caetano de Campos” uma sessão comemorativa do 47° aniversário da criação desse estabelecimento de ensino, antigamente Escola Normal da Praça (ou E.N. da Capital – nota minha).

Afim de nela participar chega hoje pelo trem das 7 horas e 40 minutos, o dr. Nóbrega da Cunha, diretor da Divisão do Ensino Primário do Ministério da Educação.

S.s. fará uma conferência sobre o tema “Artes populares do Brasil”, no auditório daquela Escola.

(…)  saudação por Moacir Guimarães, orador oficial do Grêmio” 2 de Agosto”.

Programa: orfeão do Curso Normal:

– “Oração e Cantiga” – em tupi; (Anchieta e F. De Chiara)

– “O gigante de pedra” (Guilherme de Almeida e Julião)

-“Heranças de nossa raça” (Paula Barros e Villa Lobos)

Afficher l'image d'origine

E

Aviso da Comemoração do 10° aniversário da formatura da turma de 1931, que se fará amanhã.

 

03/08/1941 (OESP)

Visita do professor Nóbrega da Cunha à Escola Normal “Caetano de Campos”.

A visita do professor coincidiu com a comemoração do aniversário do prédio da Escola.

Toda a documentação gráfica arquivada na Biblioteca Infantil da Escola lhe foi mostrada VER O TEXTO ANTERIORMENTE! 03/01/1941 (OESP)

“Visita do professor .Nóbrega da Cunha à Escola Normal Caetano de Campos”*.

Conferência pronunciada por s.s. no auditório desse estabelecimento.

Segndo a reportagem, a visita coincidiu com o Cinquentenário da Escola Normal.

Carolina Ribeiro, a diretora, convidou o ilustre secretário para falar sobre “Artes populares”; o  palestrante visitou a documentação gráfica que ilustra as aulas, arquivada na Biblioteca Infnril da Escola.

Afficher l'image d'origine(iradio)

Afficher l'image d'origine

(Scielo)

Os jornais (Nosso esforço-nota minha) também lhe foram mostrados e o secretário alegou, talvez respondendo à Dona Carolina Ribeiro, que eles não necessitavam de registro no Departamento de Imprensa e Propaganda por serem apenas um “exercício escolar”.

O professor Nóbrega também visitou a coleção de Livros Infantis da biblioteca e além dos livros em português apreciou o início dos trabalhos de adaptação e tradução dos livros estrangeiros, através de decalques em português.

1956-bibliotecarias

Depois de visitar a Escola Primária, o professor dirigiu-se ao auditório, afim de pronunciar a sua conferência , com a cerimônia presidida por dona Carolina Ribeiro e o professor Fernando Azevedo, além de outros professores.

Saudou o professor, o representante do Centro 2 de Agosto, o sr. Moacir Guimarães Marret, que também prestou homenagem à Caetano de Campos.

O professor Nóbrega, veio do DF para nos informar dos problemas de coordenação do ensino primário.

Falou sobre “artes populares” e também sobre trabalhos manuais; referindo-se aos exemplos de arte popular brasileira do nordeste e do noroeste, fez uma analogia entre as obras literárias de Homero, que são estilizações de modelos populares e como vinha do Rio de Janeiro, disse que em matéria de arte popular o DF  contava apenas com a natureza e o carnaval nesse quesito.

As normalistas, regidas pelo maestro Francisco de Chiara cantaram muitas músicas e encerraram o evento com o Hino Nacional.

*Diretor da Divisão de Ensino Primário do Ministério da Educação e Saúde(DF) Pública.

 

15/08/1941 (OESP)

II Feira da Indústria

O Salão de Artes da Feira da Indústria,  sob a organização de Raquel Simonsen, convidou dona Carolina Ribeiro e o orfeão da Escola “Caetano de Campos” para a inauguração, amanhã às 16 horas, em presença do sr. Interventor Fernando Costa.

Afficher l'image d'origine

Interventor de SP Paulo, Fernando Costa em 16 de setembro de 1944 durante sua visita ao Ginásio Provisório, ainda funcionando na atual Prefeitura Municipal.

16/08/1941 (OESP)

Amanhã, às 14h, vesperal dançante pelas alunas da Escola Normal, no clube Paulista.

 

17/08/1941 (OESP)

Almoço ao professor Fernando de Azevedo pelos amigos, colegas e admiradores, da FFCLUSP.

Adesões obtidas:

(leiam bem os nomes de quem estarão presente!)

Carolina Ribeiro

Jean Gagé

Jean Maugue

Arbousse Bastide

Alfred Bonzon di Falco

Barão de Fiore Guivanni,

Albaneza Wathagin

Urbano Canuto Soares

Roger Bastide

 Cruz Costa

Simões de Paula

José de Oliveira Orlandi

Omar Catunda

Andre Dreyfus

Livio Teixeira

Saldanha da Gama

Milton da Silva Rodrigues

De Almeida Jr

Plinio Airosa

Marques da Cruz

João Dias da Silveira

Braulio Sanchez- Saez

Pierre Monbeig

Rui Bloem

Anita Marcondes Cabral

Alfredo Elis Jruirino Ribeiro

 Roldão de Barros

Maria de Lourdes Santos Machado

Lourival Gomes Machadoila Junqueira

Aloisio de Faria Coimbra

João Ernesto de Souza Campos

Nice Lecocq

Lavinia Costa Vilela

Gioconda Mussolini

Josué Camargo Mendes

Pascoal Senise

Silveira Bueno

Antonio Soares Amora

Francisco Isoldi

Geraldo de Ulhoa Cintra

Felix Rawitscher

Isabel de Camargo Schnitzer

Henrique Rheinboldt

Zenith Silveira Zironde

Renato da Silveira Mendes

José Avila de Macedo

Oliveira França

Maria Aparecida Pantoja

Mario Ferri Hauptmann

Marcelo Dami Orchialini

Astrogildo Rodrigues de Melo

Candido Lima da Silva Dias

Conceição Vicente de Carvalho

Cicero Christiano de Souza

Rosina de Barros

Francisca de Barros

Teodoro Henrique Maurer Jr

Paul Hugon

Mario de Souza Lima

Pedro de Almeida Moura

Plinio Negrão

Eurico Figueiredo Ferreira

Enéas Baldo

Cacilda Carreira

Novas adesões na secretaria sa FFCLUSP.

 

28/08/1941

Solenidade na Escla Caetano de Campos

A visita das Missões Argentina e Paraguaia- O discurso de dona Carolina Ribeiro, diretora da Escola – Saudações da menina AmáliaKurchenaroff e eplo aluno Moacir Marret Vaz Guimarães.

(resumo)

Chegada à Escola Caetano de Campos às 10h30’ e recebimento pelos alunos em alas formadas desde o passeio até o saguão.

O orfeão cantou os hinos paraguaio, argentino e Brasileiro aos presentes.

A menina AmáliaKurchenaroff pronunciou uma saudação em castelhano às autoridades presentes e as crianças cantaram “A canção do soldado; em seguida, sob a regência do menino Edmundo Sampaio de Freitas foi interpretado o Hino dos Estudantes.

Todos seguiram ao auditório da Escola, onde dona Carolina Ribeiro, diretora do estabelecimentos de ensino , discursou.

Reverenciando a Cidade, dona Carolina fez o mesmo com a Escola, a maior de São Paulo. Referindo-se aos conflitos da II Guerra Mundial, dona Carolina afirmou termos serenidade e disse que o tríptico PAB  (Paraguai-Argentina –Brasil) poderia ser relido com Paz, Amor e Bem!

Afficher l'image d'origine  (APE)

MOACYR EXPEDITO MARRET VAZ GUIMARÃES

Cadeira 21
Titular

Nasceu em São Paulo, SP, em 17/10/1924. Tomou posse na Academia Paulista de Educação no dia 17 de outubro de 1991, e foi saudado por João Gualberto de Carvalho Meneses.

Formação:

•    Ensino médio no Instituto de Educação “Caetano de Campos”
•    Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da USP

Atividades profissionais:

•    Jornalista: crônica política na Folha de S. Paulo
•    Educador: Reitor interino da UNESP
•    Chefe de Gabinete da Secretaria da Educação
•    Membro do Conselho Estadual de Educação – Presidente por seis mandatos

Outras atividades:

•    Membro do Conselho de Curadores da Fundação “Arnaldo Vieira de Carvalho”
•    Membro do Conselho Administrativo da AACD
•    Membro da Mesa administrativa da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
•    Membro do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta
•    Membro do Conselho Curador da FUNBEC

Atividade atual: Diretor Administrativo do Liceu Pasteur

Prêmios e Distinções:

•    Medalha “Marechal Cândido Rondon”
•    Medalha “Agenor Couto de Magalhães”
•    Medalha “Pedro Álvares Cabral”
•    Medalha “Sud Mennucci”
•    Medalha de Mérito Educacional da UNITAU

Publicações: Numerosos artigos na imprensa e revistas educacionais

O aluno Moacir Marret Vaz Guimarães também pronunciou uma saudação em nome dos colegas e a cerimônia foi findada com os seguintes números:

“Herança da nossa raça” – Villa Lobos

“Canção da Saudade” – Figueira e Fortes

“Anhanguera” – João julião e Guilherme de Almeida

“Oração e cantiga” de F. Chiara e Anchieta.

“Hino Nacional.

 

30/08/1941 (OESP)

Dona Carolina Ribeiro, diretora da Escola “Caetano de Campos” participará ao I Congresso Eucarístico Diocesano de São Carlos nos dias 19 e 30 ,onde falará sobre “O recrutamento sacerdotal e a mulher cristã”

 

 31/08/1941 (OESP)

Congresso eucarístico de São Carlos (o V do Interior, em preparação ao IV , Nacional) em presença de nove bispos e de dona Carolina Ribeiro, que falou sobre “ O recrutamento sacerdotal e a mulher cristã”.

(Não vou relatar tudo o que se escreve pois  o que nos  interessa é conhecer a implicação da diretora da Escola Normal “Caetano de Campos” em assuntos religiosos.

Friso que ela foi diretora de uma escola laica!)

 

31/08/1941 (OESP)

Associação dos Geógrafos Brasileiros

Realiza-se amanhã, às 20 horas e meia, no 3° andar da Escola Normal “Caetano de Campos”, mais uma reunião  na  Associação dos Geógrafos Brasileiros.

1ª Parte; professor Jean Gagé : «  Introdução e difusão do camelo na África do Norte”.

2ª Parte; Maria Estela Guimarães: “Contrastes entre a colonização de origem alemã em Santa Catarina e Rio Grande do Sul”.

Sessão aberta ao público.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Parte II- Caetano de Campos - O QUE FOI PUBLICADO SOBRE A ESCOLA NORMAL A PARTIR DE 1920. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s