V -(a) 1877 (janeiro e fevereiro). Os primeiros professores formados pela Escola Normal, depois de sua reabertura, nomeados no interior ou abrindo escolas particulares em São Paulo..

 

  • 1877
  • JANEIRO

10/01/1877 APSP

Revista dos jornais pela APSP

  1. Diário de S. Paulo; dia 09/01/1877
  2. Regulamento para a escola Normal.

(Ver a publicação de APSP de 05/02/1876)

11/01/1877 APSP

Revista dos Jornais

Dia 10/01/1877 Correio (Paulistano) – Conclusão da publicação do regulamento sobre a Escola Normal.

17/01/1877 APSP

Foram nomeados professores interinos da Escola Normal:

Da 2a cadeira de 1° ano, o reverendo bacharel Adelino Jorge Montenegro.

Da 2a dita do 2° ano, o dr. Antonio Augusto de Bulhões Jardim.

 

FEVEREIRO
04/02/1877 APSP

Aula Particular Primária

Os professors públicos Olympio Catão e Carlos Reis, o primeiro formado pela Escola Normal desta Capital e o segundo, aluno do 2° ano da dita escola, abrem, no dia 5 do corrente mes, uma escola de instrução primária para o sexo masculino, na casa n° 69 da rua do Carmo. A escola funcionará regularmente tres horas por dia.

Mensalidade: 6$000

Résultat de recherche d'images pour "Seminário da Glória sao paulo antigamente" São Paulo Passado – WordPress.comRua da Glória em 1862/63 em foto de Militão Augusto de Azevedo

E

Nomeação de Luiz Gonzaga de Campos Freitas , aluno formado pela Escola Normal para a 3a cadeira de Capivari.

 

Editais

02/ e 04/02/1877

 

Pela secretaria da inspetoria geral da educação pública desta província se faz público que foram inscritos para fazerem exames das metérias, de que trata o art. 24 do Reg. De 5 de janeiro do corrente ano, os seguintes aspirantes :

Maria José  Marcondes

Julia Eugenia da Silva

Isabel Christina Maria José da Silva

Anna Maria de Sene Rosado

Antonia Rosa Vidal

Maria das Dores Alvarenga e Salles

Maria Luiza Silveira da Motta

Americo Antonio Ferard

Antonio Mariano Galvão de Moura Lacerda

 Emilio Maria de Arantes

José Augusto de Toledo Barbosa e

José Martiniano da Silva Campos ;

sendo que destes aspirantes os nove últimos foram admitidos à inscrição sob a cláusaula de exibirem até o 15 do corrente, os documentos prescritos pelo art. 26 do citado regulamento.

Outrossim, se faz público que esses exames terão lugar na sala do Seminário da Glória, onde funcionou a seção feminina e terão começo no dia 9 do corrente …(…)

Assina Francisco Pimenta Gomes

(o secretário).

E ¨

Publicação dos Horários de funcionamento da ENC:

Sexo feminino : Seminário da Glória:

9h-11h30’ – 1a cadeira do 2° ano;

11H – 13H30’ – 1a cadeira do 1° ano

13h30’-15 h – 2a cadeira  (o jornal se confundiu nos horários desta e eu fiz a dedução necessária)

Sexo masculino

Sala do 1° ano Preparatório da Faculdade de Direito

13h30’ – 15H – 1a cadeira do 2° ano

15H30’-17 horas – 2a cadeira do 2° ano

13H30’- 15h – 1a cadeira do 1° ano

15H30’-17 horas – 2a cadeira do 1° ano.

Assina o secretário

Francisco Pilmenta Gomes.

 

07/02/1877 APSP

Nomeado para e escola de Taubaté o professor recém formado da EN , José Benedicto

09/02/1877 APSP

Atos oficiais

Foi nomeado Joaquim Lopes da Silva, aprovado nas matérias do curso da Escola Normal, professor da 2a cadeira  de 1as letras, em Lorena.

E

Foram designados para servir de diretor da Escola Normal, o professor da 1a cadeira do 2° ano, bacharel Americo Ferreira de Abreu e, para servir de secretário, o professor da 2a cadeira, revdo bacharel Adelino Jorge Montenegro..

10/02/1877

Seminário da Glória

“Tenho o prazer de informar-vos que este seminário, onde 100 meninas pobres recebem instrução e educação   capazes de garantr próspero futuro,  funcionou com toda regularidade e, segundo afirma a respeitável diretora, produziu melhores e mais felizes resultados que nos anos anteriores.

No intento de assegurar a essas filhas da província uma  posição social, independente e honrosa, permiti que fossem admitidas à matrícula na Escola Normal. (…)

Matricularam-se 18 educandas e fizeram exame do 1° ano, 7 ; algumas destas revelaram notável capacidade intelectual.”

(…) 11 repetiram por serem ainda jovens e suficientemente habilitadas.

“As educandas que frequentaram a Escola Normal não fizeram outra despesa além da necessária  compra de livros.

O estado sanitário do estabelecimento não foi tão mau como podia ser, atenta à falta de condições higiênicas no edifício, que além de mal situado é muito acanhado para o número de educandas nele existente.”

Faleceram duas meninas, uma de tifo e outra de cloroanemia. (…)

 

11/02/1877 APSP

Atos oficiais, em 9 do corrente :

Foi concedida ao bacharel Melchiades da Boa-Morte Trigueiro, a exoneração que pediu do emprego de professor da 1a cadeira da Escola Normal, sendo nomeado para substitui-lo inteirinamente o bacharel João Bernardo da Silva.

 

28/02/1877 APSP

O professor público Bernardino Prata, aluno-mestre da EN tem uma sala aberta no Largo do Riachuelo,(…) onde de 1° de março em diante, ensinará particularmente o curso primário.

Seguem os horários e as matérias, assim que os preços

Assina Bernardino Prata.

Anúncios
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s