VI – (a) 1878 – Deputados dão vantagens clientelistas aos professores que não estudaram na Escola Normal.

1878

08/01/1878 APSP

Anúncio

Foi hoje aberta a aula anexa à Escola Normal, de que é professor o bacharel João Antonio de Oliveira Campos, em uma das salas do pavimento térreo do Tesouro provincial.

Fig.6 – Detalhe da planta da cidade de São Paulo, datada de 1877. Nela se observa o desenho da fachada do Palácio do Tesouro, tal como reformado conforme projeto atribuído ao engenheiro provincial Felipe Hermes Fernandes de Trigo                                           Palácio da Presidência, 1887Fig.6 Detalhe da planta da cidade de São Paulo, datada de 1877. Nela se observa o desenho da fachada do Palácio do Tesouro, tal como reformado conforme projeto atribuído ao engenheiro provincial Felipe Hermes Fernandes de Trigo de Loureiro.

Palácio da Presidência, 1902

                    Imagem do Palácio do Tesouro depois da reforma ; Foto tomada por Guilherme Gaensly por volta de 1902.

 

(imagens: AHM)

 

18/01/1878 APSP

Escola Normal 

Foram prorrogadas até o dia 31 do corrente as matrículas da Escola Normal.

29/01/1878 APSP

Frente a uma provável  epidemia de varíola em SP, o dr. Caetano de Campos  atendeu a um « moleque » (escravo-nota minha) pertencente ao sr. Raposo, do Brás e, constatou que o mesmo estava em convalescença de uma simples catapora, mas foi ameaçado pelo proprietário, que queria dele um atestado de remoção que o Dr. Caetano de Campos achou inútil.

          Image associéeOswaldo Cruz, bacteriologista que dá nome à Fundação – portal.fiocruz.b

 

1° /02/1878  APSP

Subida dos Liberais por ato Imperial de 03/01/78 criando a ascenção ao poder do  Partido Liberal.

13/03/1878 APSP

Assembleia Provincial  (meia-coluna, seguida de uma página inteira)

PROJETO REJEITADO SUPRIMINDO A ESCOLA NORMAL

 

07 e 08/03/1878 APSP

O sr. dr. A. Montenegro

Declaro que na Secretaria da Instrução Pública não existe programa de pontos organizados para os exames da Escola Normal; escrito e assinado por mim.

São Paulo, 2 de março de 1878.

Adelino Montenegro

23/03/1878 APSP

“Ao exmo. Sr. Presidente da Província

Os professores que estão matriculados  na Escola Normal, o estão com licença da Província e sob as condições legais que garante-lhes o ordenado durante o tempo do curso.

Se não há  verba, isto somente pode prejudicar aos substitutos que forem dados aos tais professores (…) que não precisam de verbas da Escola Normal.

A má escrituração do tesouro provincial é que pode ter dado causa à suspensão do pagamento dos ordenados aos professores matriculados na Escola Normal.

Pede-se  providências ao exmo sr. presidente da Província.

Os professores são pobres.”

 

24/03/1878 APSP
Na Assembleia Provincial…

(…)

São aprovados em 1a discussão o projeto n° 40, e em 3a o n° 50.

Entra em primeira discussão o projeto que habilita o estudante Benedicto Velloso de Oliveira e Silva para independentemente  de exame exercer o cargo de professor público, com as prerrogativas dos que forem formados pela Escola Normal e que concede o mesmo direito a todos os indivíduoas que tiverem completado os preparatórios necessários para a matrícula em uma das faculdades do Império.

Toma a palavra o sr. Fonseca.

Diz o fato de ter um indivíduo prestado os exames exigidos como preparatórios não setoriza a presunção de estar ele habilitado para o magistério, pois é certo serem tais exames, pela maior parte, obtidos pelo patronato.

Além disso é incurso que para o professorado exige-se  o estudo de matérias que não fazem parte do curso de preparatórios de nenhuma das faculdades do Império. Tais são a pedagogia, sistema métrico, etc..

Diz que a julgar-se bom o projeto, não vê a utilidade de conservar-se a Escola Normal.

Em relação ao indivíduo que se refere o projeto, diz que, apesar das asseverações de deputados respeitáveis, a lembrança que nesta terra predominam o patronato e o empenho, inspira-lhe bastante desconfiança para que negue o seu voto.

O sr. Rodrigues Alves sustenta o projeto e repele as observações do sr. Fonseca.

Posto a voto o art. 1° por escrutínio secreto, ele foi aprovado.

Foi rejeitado o art. 2.

 

27/ 28/30/03/1898

Chamada a todos os médicos da província para uma reunião na sede da Propagadora da Instrução, aos 7 de abril de 1878 ;  programa :

  • Tomar em consideração as teses , memórias e observações clínicas apresentadas;
  • Discutir postos de medicina, referentes principalmente às moléstias da província;
  • Fundar um jornal consagrado à medicina;
  • Estudar os meios de melhorar o estado sanitário da Província;
  • Garantir os interesses de classe através de meios legais.  São Paulo , 26 de março de 1878.

Dr Luiz Lopes Baptista dos Anjos

Dr Climaco Barbosa

Antonio  Caetano de Campos

Guilherme Ellis

Jayme Serva

 

29/03/1878 APSP

Assembleia provincial

Em 2a é aprovado o 72 (projeto), equiparando os ordenados dos professores de primeiras letras anexos à Escola Normal aos dos professores da Escola.

(…)

Entra em 2a o 73, que dispensa um peticionário da frequência da Escola Normal dando-lhe as vantagens.

O sr. Fonseca continua a protestar.

O sr. Valladão oferece uma emenda semelhante em favor de outro candidato às vantagens normalistas.

Votados por escrutínio secreto o projeto e a emenda são aprovados.

 

30/03/1878 APSP

O antigo professor da Escola Normal, dr. Melchiades da Boa-Morte Trigueiro, substitui o diretor da escola campineira « Culto à Ciência » (foto), o dr. F. X. Moretz-Sohn.

Résultat de recherche d'images pour "escola campineira « Culto à Ciência"Campinas de Antigamente
Résultat de recherche d'images pour "escola campineira « Culto à Ciência"Pró-Memória de Campinas-SP

31/03/1878 APSP

Assembleia Provincial

(…)

Aprovado em 3a discussão o projeto que concede favores iguais aos alunos da Escola Normal aos estudantes Velloso e Servio Bomfim.

 

31/03/1898 APSP

Carta de leitor de APSP!

Normalices da Assembleia

“O sr. Fuão, aprovado “simplesmente” no curso da Escola Normal, fica com direito à todas as vantagens que a lei concede aos alunos provados “plenamente”.

Outro pedacinho de ouro:

“O sr. Fuão, embora não tenha frequentado o curso da Escola Normal, embora não tenha feito os exames, fica com direito a ser professor com todas as vantagens dos alunos da Escola”.

Não é legislar, isso.  É fazer com as mãos e desmanchar com os pés.”

29/06/1878 e 04 e 05/07/1878 11/09/1878 APSP

Anúncio

Colégio para meninas de São Paulo

Dirigidos por d. Damiana Rangel Pestana e F. Rangel Pestana

Funciona desde o dia 3 de Abril de 1876, na espaçosa casa n° 31 da rua da Boa Morte, estabelecimentio de educação e instrução, sendo a diretora auxiliada no regime interno por Miss Annie Newman (americana) e Miss Tinson (inglesa), as quais residem no mesmo edifício.

Além destas senhoras e algumas outras professoras habilitadas para lecionar diversas matérias e especialmente as línguas, cavalheiros distintos, professores práticos, como o drs Antonio Carlos Ribeiro de Andrada, Américo Braziliense, ACC, Elias Fausto Jordão, João Jopke, José Rubino de Oliveira e Américo de Campos cooperam com o diretor no ensino de ciências e línguas.

(…)

Curso Geral

Curso Especial

 

1° e 2° Grau

O Curso de Higiene, que o ilustrado sr.dr. Caetano de Campos se propõe abrir, constará de lições acomodadas à idade mais geral das alunas. (…)

Lê-se que os cursos de religião levarão em conta a religião dos pais e garante que a Escola tem seu programa detalhado inspirado em escolas suiças, alemãs e norteamericanas.

Segue a lista do enxoval e as recomendações para as saídas do internato.

Condições de admissão de idade, de instrução, de meios financeiros para despesas urgentes que por ventura ocorram.

Preços : do Curso Geral aos Cursos Especiais, dependendo da condição ( internato, pensionista ou não, criança só ou acompanhada de irmãs, os preços variam de 210$000 a 300$000/semestre, sem contar as aulas de piano, lavagem e ngomagem das roupas, médico, botica e canto.

 

16/17 e 18/07/1878 APSP

Congresso médico com a publicação dos temas que serão abordados ; assinam :

Antonio  Caetano de Campos

Campos Mesquita

Niclolau P. C. Vergueiro

Guilherme Ellis

 

15/08/1878

Aula inaugural do dr . Caetano de Campos no Colégio de Rangel Pestana

 

27/10/1878

Prêmios dados por Caetano de Campos para as melhores alunas do seu curso de Higiene do Colégio Rangel Pestana

1° lugar : dona Anna Andrade

2° lugar: dona Eugenia Lacasse e Maria Cerquera

3° lugar: Anna Maria de Moraes Barros

*Prêmios de animação :

Brigida Serpa

Maria da Conceição

Lucilia Cesar

Etelvina Salles e Julia Salles

Menção honrosa :

Eulalia Campos Amélia Salles, Belisaria Salles e Anna Azevedo.

30/11/1897

O chefe de polícia acompanhado do dr. Antonio Caetano de Campos foi averiguar o falecimento de “um preto”(no texto), na rua S. José, 32, que morreu por congestão cerebral.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s