1882 (a) – Primeiro trimestre: dança das cadeiras; qual professora leva o cargo na Escola Normal?

1882

04/01/1882 (APSP)

Escola Normal

Anteontem, às 10 horas da manhã, reunidos o dr. Presidente da mesa e todos os examinadores, fez-se a chamada dos alunos do dia, que compareceram todos, tendo lugar os exames.

O julgamento deu o seguinte resultado :

Antonio Hypolito de Medeiros, aprovado por 4 votos;

Frederico Guilhrme Hopp, aprovado por 6 votos;

Joaquim Ignacio de Oliveira Leite, aprovado por 6 votos.

 

15/02/1882 (APSP)

Deputados presentes na sessão do 11 de fevereiro na Assembleia  Provincial, sob a presidência do barão de Pinhal (imagem):

(A Revista Eletrônica de Pinhal)barao_de_motta_paes_large

Piza e Almeida, Campos Salles, Prudente de Moraes, Bourroul*, Ferreira Braga, João Moraes, Martinho Prado, Barbosa Lima, Carlos Aranha, Jaguaribe, Barão do Pinhal, Leonel Ferreira Valladão, Rafael Corrêa, Coronel Corrâ, Pedro Vicente, Castro Andrade, Cônego Rodrigues, Piedade, Pinheiro Machado, Abranches, José Oscar, Felicio Ribeiro, Rodrigo Lobato, Theophilo Braga, Costa Jr., Paiva Baracho, Camillo de Andrade, Augusto Queiroz, Rangel Pestana*.

Entre outras discussões se encontra a idade-limite para que as educandas do Seminário da Glória fiquem ali, até os 21 ou 22 anos ; no ar fica a questão se as que tiverem propensão a ensinar não deveriam integrar a Escola Normal.

Nota minha: o Seminário da Glória, entidade caritativa, preparava muito mal as educandas e isso vai aparecer nos pareceres que serão publicados proximamente.

*deputados que mais tarde tiveram responsabilidade na reforma do ensino e na abertura da Escola da Praça.

 

11/03/1882 (APSP)

A s. exc. o sr. dr. Vice-presidente da província

 

Constando-nos que s. exc. trata de confirmar as nomeações dos professores interinos da escola anexa à Normal, e tendo-se apresentado como concorrente uma normalista, pede-se à s . exc. , que a não dar-lhe preferência que a lei garante, deixe as cousas como se acham ; e será assim mais justo e honesto o seu procedimento.

Assina : A Justiça pública (contra a nomeação de Catharina Alvim que não tinha os requisitos ao cargo)

24/03/1882 (APSP)

Nomeada professora em S. João de Capivari a dona Fausta Isabel Saes, ex-aluna da ENC.

09/04/1882 (APSP)

Escola Normal

No dia 5, à última hora, deram-se as seguintes nomeações :

Todo o pessoal do corpo docente da Escola Normal foi nomeado definitivo por não haver concorrentes aos lugares;

1-Irene Sampaio Castello Branco, professora da cadeira do 21° distrito, única concorrente, foi removida para a cadeira do sexo feminino da Escola anexa à Escola Normal;

2-Dona Catharina Alvim, professora da Escola Anexa, foi removida para a cadeira do 3° distrito da capital, que então exercia;

Dona Olympia Adelaide  Mendonça, professora da cadeira do 3° distrito, foi removida para a cadeira do 21° distrito da capital, que antes exercia.

Nota minha: em breve, a preferida das autoridades vai voltar à Escola Normal! Normal?

Não percam!

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s