1882 – (b) Escola Normal de São Paulo se instala na rua da Boa Morte; irregularidades nas nomeações pululam na Assembleia Provincial.

Queridos leitores;

Até hoje está faltando um « Rangel Pestana «  no Brasil !

Durante o Império, um republicano dessa categoria, graças às suas ideias, fez o inimaginável para a província de São Paulo.

Os escalabros administrativos da época ligados ao clientelismo praticado entre os conservadores continuaram, sim,  e cada artigo que lemos publicado no seu jornal, « A Província de São Paulo » nos deixa de cabelo em pé !

Os conservadores paulistas faziam e desfaziam na melhor « cara-de-pau !

Résultat de recherche d'images pour "assembleia provincial sao paulo" Guia do Acervo local da Assembleia Provincial de São Paulo até 1887)

Résultat de recherche d'images pour "assembleia provincial sao paulo"

(Pinterest; 1887- Largo de São Gonçalo, atual Praça João Mendes – Já remodelado, o prédio da antiga cadeia pública serviu para instalar a Assembleia Provincial…)

 

Mas nem tudo estava perdido…

Em 1882 o Liceu de Artes e Ofícios, ainda sem ter suas instalações próprias, foi funcionar na rua da Boa Morte, no sobrado da Escola Normal, no período noturno; formava artesãos, dos quais muitos eram analfabetos e  não tinham tido nenhuma instrução; por isso havia ali um curso primário.

Lendo os nomes dos professores daquele curso básico encontramos vários, dos excelentes mestres da Escola Normal, que se dedicavam à uma causa nobre, de mangas arregassadas e, graciosamente ensinavam os alunos pobres em nome  da associação PROPAGADORA DA INSTRUÇÃO POPULAR.

Enquanto isso, na Assembleia Provincial, os deputados conservadores   insistiam em divergir dos regulamentos votados, impondo cargos aos seus protegidos.

Leiam e creiam;

abraços republicanos,

wilma.

11/03/2017.

 

16/04/1882 (APSP)

ieccmemorias Résultat de recherche d'images pour "dr. Paulo Bourroul"

Designado como professor da 3a cadeira da Escola Normal, dr. Paulo Bourroul (imagem acima), para servir o lugar de diretor da mesma Escola, durante a licença do respectivo proprietário.

E

Chamadas na segunda-feira,às 10 horas para exame de suficiência na Escola Normal as senhoras: Minervina de Souza Teixeira e Joana de Souza Teixeira

6/04/1882 e 18/04/1882

Carta de agradecimento de  Maximino Cesario de Abreu à diretoria da Beneficiência Portugues e ao seu presidente, pelo atendimento obtido ali, aos cirurgiões que o operaram, entre eles o dr. Antonio Caetano de Campos e ao enfermeiro.

 

25/04/1882 (APSP) e 05 e 09/05/1882 (APSP)

Escola Normal :

A s. exc. O sr. dr. Presidente da província

O honrado antecessor de V. exc., nomeando dona Irene Sampaio Castello Branco para a cadeira do curso anexo da Escola Normal, atendeu às seguintes razões:

  • Dona Irene é formada pela Escola Normal;
  • Foi a única que se inscreveu para o concurso da mesma cadeira :
  • Em falta de outra qualquer concorrente tem direito à nomeação independentemente de qualquer exame , na forma da lei ;
  • As leis sobre a Instrução Pública mandam sempre dar preferência às normalistas .

Pois bem, dona Catharina Alvim entende que deve continuar na escola do curso anexo pelas seguintes razões :

  • Porque ela NÃO é formada pela Escola Normal !
  • Porque Não se inscreveu para o concurso !!
  • Porque por isso deve ser preferida !!!
  • Porque não tem exames das matérias – por lei- para a regência da dita cadeira !!!!

 

05/05/1882

Carta de agradecimento aos doutores Antonio Caetano de Campos e Abilio Soares  de Angelo Calafiore, por eles ter sido operado.

 

03/06/1882

Nomeado o cidadão Antonio do Espirito Santo Rodrigues, formado pela Escola Normal como professor na Freguezia do Brás.

22/07/1882 (APSP)

Nomeado para substituir interinamente  o professor da 1a cadeira da Escola Normal, que se acha em licença, o dr. Manoel José da Lapa Trancoso.

 

06/08/1882 (APSP)

ieccmemorias Résultat de recherche d'images pour "escola normal rua da boa morte"

Eleição para 8 vereadores no sobrado da Escola Normal, AGORA instalada na RUA da BOA MORTE .

19/08/1882 APSP)

(resumo)

Liceu de Artes e Ofícios faz uma chamada a todos aqueles cidadãos que  se interessem no desenvolvimento do ensino primário e profissional, para que se manifestem.

A entidade destina-se a ministrar gratuitamente ao povo os conhecimentos necessários  aos ofícios e artes, ao comércio, à lavoura e às indústrias.

Cursos organizados :

Carpinteiro, marceneiro, pedreiro, serralheiro, gravador, estucador, abridor, alfaiate, canteiro, chapeleiro, dourador, entalhador, fundidor, litógrafo, maquinista, ourives, oleiro, fotógrafo, modelador, sapateiro, seleiro, tecelão mais cursos anexos de comércio e de agricultura.

Corpo docente de 41 professores que lecionam gratuitamente todas as matérias.

(…)

Provisoriamente os alunos utilizarão  as oficinas dos Educadores Artífices, esperando a entrega de suas oficinas.

Haverá uma biblioteca à sua disposição, a mesma franqueada ao público.

Esperando a sua sede, as aulas funcionarão nas instalações da Escola Normal da Capital.

Segue a lista de professores do curso primário (dos alunos do liceu, nota minha), entre eles Antonio Macedo. Lê-se o nome de Paulo Bourroul no ensino da cadeira de Química e o de  Antonio Caetano de Campos na cadeira de Zoologia, ; Américo de Campos ocupar-se-á da cadeira de Cosmografia. E Antonio Carlos Ribeiro de Andrada de comércio e direito comercial. Rangel Pestana leciona economia industrial.

O Liceu é mantido pela Associação   Propagadora da Instrução Popular.

(segue a lista de condições dos associados)

Assinam aos 18/08/1882 :

Leôncio de Carvalho

Antonio Carlos Ribeiro de Andrada

Rangel Pestana

Joaquim J. Vieira de Carvalho

Antonio Candido Rodrigues

Américo de Campos

Vicente Mamede de Freitas

Paulo Bourroul e

Loro Peçanha

12/09/1822 (APSP)

Anúncio de Leoncio de Carvalho (imagem)  para a PROPAGADORA DA INSTRUÇÃO POPULAR

                                                                                                                                                          (in FDUSP)

« São convidados todos os sócios a reunirem-se, a 1 3 do corrente , às 3 horas da tarde, no edifício da Escola Normal.

 

21/09/1882 (Irregularidades  relatadas pelo deputado e jornalista Rangel Pestana no Ensino público e na ENC citadas  durante a a sessão da Assembleia provincial através da intervenção do conselheiro Soares Brandão:

-chamando de “comédia” o “concurso para provimento das cadeira primárias na ENC ;

– a vacância da cadeira de português e do cargo de diretor que ainda não foram ocupados depois da saída do sr.dr. Vicente Mamede (foto).

ieccmemorias 1880 vicente mamede de freitas dir. 4

– a inércia sobre a questão da « interinidade » dos postos ocupados  e as intenções do próprio diretor (interino por dois anos) de querer nomear um próximo seu no 1°/10/1882.

Anúncios
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s