1887 – 1° Trimestre – Como era entrar para a Escola Normal pela porta dos fundos?

08/01/1887 (APSP)

Obteveram  licença para matricularem-se na EN:

 a professora Elisa Candida de Siqueira e Silva (Jacarehy) e Francisco Antunes da Costa (Jacarehy).

11/01/1887 (APSP)

Instrução Pública. – Obtiveram licença para matricularem-se na Escola Normal, João Pupo Junior (Itatiba), Lindolphp Procopio Gomes (Tarapandé) e Honorato Faustino de Oliveira*(Sarapucahy).

(ieccmemorias)
*futuro diretor do IE Caetano de Campos.

16/01/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, o professor José Augusto A. Tolosa (de Parahybuna)

21/01/1887 (APSP)

Concursos. – Para os concursos que se devem realizar brevemente na Escola Normal, acham-se inscritos:

Para a 1ª cadeira:

-senhor Julio Ribeiro e bacharel Carlos Reis;

(J. Ribeiro; Wikipédia)

Para a cadeira do curso anexo:

Senhor Antonio M. De Souza Aymberé, Arthur Breves e Antonio D.F. da Luz.

 

23/01/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, o professor Joaquim Manoel de Sant’Anna (Araçariguama)

Fevereiro

04/02/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, a professora Guilhermina Januaria dos Santos .

18/02/1887 (APSP)

Câmara provincial

Ordem do dia

2ª dita de n° 53, de 1886, tornando extensiva as vantagens da lei n. 130, de 25 de abril de 1880, aos professores formados pela antiga Escola Normal.

 

15/02/1887 (APSP)

Assembleia:

1ª discussão do projeto n. 36 sobre a matrícula na Escola Normal.

1ª dita do dito n.27, sobre a dispensa de exames de suficiência na Escola Normal.

16/02/1887 (APSP)

No seu editorial Rangel Pestana critica a falta de entusiasmo da Assembleia Provincial pela causa pública.

(…) “Entre posturas, que vota sem exame,e privilégios de linhas de bondes que passam em silâncio, surgem as dispensas de exames na Escola Normal.

Centenas de indivíduos que pretendem a matrícula na Escola Normal não querendo dar-se ao trabalho de passar pelo exame de suficiência, requerem dispensa à assembleia. Questão de conveniência e  comodidade para eles e menosprezo ao critério dos legisladores provinciais.

Estabelecendo o precedente, ninguém mais se apressa a fazer exame no tempo determinado pelo Regulamento dessa Escola. Aí está a Assembleia para suprir o Regulamento e conceder a dispensa. “  (…)

Março

03/03/1887 (APSP)

Transcrito no Thabor o edital de Rangel Pestana publicado n’APSP aos 16/02/1887. (ver acima).

05/ e 06/03/1887 (APSP)

Discussão (1ª e 2ª) na Assembleia  do projeto n.26 sobre matrícula no 3° ano da Escola Normal.

08/03/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, a professora Rosalina Maria de Sant’Anna.

12/ e 20/03/1887 (APSP)

Assembleia

Discussão do projeto de dispensa de idade para matricular-se na Escola Normal.

13/03/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, o professor Francisco de Paula Velloso (Sto Ant. dos Barreiros)

15/03/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, a professora Maria José Aymberé (Taubaté) e dona A. Vidal Domingues.

3 mese de licença, concedida ao professor José Pedro  de Moura Lacerda.

17/03/1887 (APSP)

Obteve licença para matricular-se na EN, o professor Julio Ascaneo Mallet;

18/03/1887 (APSP)

Assembleia

Discussão única do parecer da comissão de justiça sobre decreto não sancionado que equipara aos atuais normalistas os formados pela Antiga Escola Normal.

Anúncios
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s