1890 – c) 3° trimestre A criação das Escolas-Modelo com Miss Browne, Guilhermina Loureiro e Horace Lane.

JULHO

02/07/1890 (OESP)

Iniciaram-se ontem os trabalhos das duas  Escolas Modelo, criadas pela nova Reforma da Escola Normal.

Presentes: o Governador do Estado (imagem) e diversos convidados.

Nações do mundo – WordPress.com- Prudente de Moraes

As aulas funcionam em um edifício contíguo à Igreja do Carmo.

(…)

Os trabalhos começaram às 11 em ponto da manhã, na escola do sexo masculino de que é diretora Miss Browne(foto), professora norteamericana contratada pelo Governo para realizar o ensino intuitivo adotado com o melhor em todas as nações cultas e generalizado com extraordináio resultado, principalmente nos EUA.

ieccmemorias

Foram desempenhados, merecendo os justos aplausos de todos os assistentes, os primeiros exercício da lição das coisas, que versaram sobre cores, números, solfejo, ginástica, leitura e canto c oral,tudo isso auxiliado por objetos apropriados que falam à associação de ideias nas crianças (…)

Foram repetidos os mesmos trabalhos na Escola Modelo do sexo feminino, dirigido pela senhora  dona Maria de Andrade, professora brasileira que tem o seu curso feito nos EUA.

O dr. Governador e os demais assistentes puderam verificar a vantagem do ensino intuitivo, hoje obrigado pela reforma importantíssima do dr. Prudente de Moraes, e foram todos unânilmes em louvar as distintas professoras e em congratular-se com o dr. Caetano de Campos, ilustrado Diretor da Escola Normal e , cuja provada competência está entregue, por assim dizer, o futuro deste Estado.

 

D. Maria Guilhermina Loureiro de Andrade, pioneira da Escola Normal da Capital.

Publicado em janeiro 27, 2017 por wilmaschiesarilegris

08/07/1890 (OESP)

Uma brasileira ilustre

Há dias demos uma notícia da organização das escolas-modelo nesta capital.
hoje podemos oferecer aos nossos leitores os dados biográficos da ilustre senhora que pelo Governo do Estado foi convidada a assumir a direção daquelas escolas.

(…)

A exma. sra. D. Maria Guilhermina  Loureiro de Andrade nasceu em Ouro Preto. Cursou as primeiras letras na escola púlica de Vassouras, onde era professora a sua mãe, dona Leonor Augusta Loureiro de Andrade.  Tendo aos dez anos terminado o Curso Primário, tomou como professor de italiano, francês e  de geografia, o sr. Benedicto Bernardo de Almeida Baptista. Em 1850, tendo terminado esse curso, estudou latim com o mesmo professor; de 58 até 69 estudou história e grego com o dr. Cyro Cardozo de Menezes; de 60 a 63 estudou  inglês com o dr. Horacio Maulay Lane*, e aritmética, álgebra, geometria e trigonometria com o sr. James S. Simonton, e música, canto e piano com o professor Theodoro Sniser (Sulser?). De 61 a 66 estudou História Natural com o padre João Leite Mendes de Almeida.

Foi nomeada vice-diretora do Colégio Andrade, em Vassouras, de 66 a 68.

Foi para o Rio de Janeiro e ali abriu um Colégio de Instrução Primária e secundária em 69.
Aprendeu desenho com o sr. Rocha, miniaturista e professor da Escola da Marinha. Estudou alemão e filosofia com o professor G.W. Pochet, amigo do Barão de Tauffoeus. Em 71, o imperador e o professor Hart foram assistir às suas lições sobre objetos. Em 82 foi convidada pelo conselheiro Leão Veloso a dar opinião sobre os Jardins da infância – e tomar parte nos trabalhos do congresso pedagógico. Recusou por não haver professores para esse ensino.  Em 76 e 77 foi examinadora dos professores da Corte.

Em 83 partiu para os EUA onde foi estudar métodos de escolas infantis, primárias e normais, matriculando-se nessas escolas e cursando as aulas.

Nas escolas infantis, foi discípuna do professor Kraus, discípulo de Diesterweg e de Madame Krauss Baeit, discípula de Fröebel, diretora da Academia Krauss. Dessa academia obteve diploma.

Seguiu curso no Normal College de New York. Foi guarda-livros no colégio Ford de New York.  Estudou fisiologia e psicologia com o professor Reitter, de Boston e filosofia com o professor Felix Adeler, de New York e com Samuel Weston, de Filadelfia.

Voltou para o Brasil em 89 e em fins de 89 abriu um externato com curso completo de estudos (…)

Fez conferências sobre “O jardim de Infância”. E teve u primeiro dos trabalhos sobre o tema pelo senador Corrêa.

Em 89 entregou no governo um compêndio de álgebra, esperando que , adotado nas escolas fosse impresso na Tipografia Nacional.

                      (…)

Traduziu o magnifico livro de Hailonas – Esboço completo do sistema de Fröebel – sobre a primeira educação para professores.  Em 88 publicou o Resumo da História do Brasil, para uso das escolas primárias brasileiras. O sr. Horace Lane, conhecendo os méritos do livro, recomendou-o à  casa Ginn&Company em Boston, onde foi impresso o trabalho brasileiro.

               (Buscapé)

(…)

Atualmente acha-se entre nós, para colaborar, a convite do Governo, com o ilustrado sr. Dr. Antonio Caeano de Campos, na direção da ENSP.

(…)

*Horace Lane(imagem)  foi diretor da Escola Americana de S. Paulo.

ieccmemorias 

8/07/1890 (OESP)

14/07/1890 (OESP)

Conferência na Escola Normal proferida pelo pedagogo João Kopke, em presença do secretário do governador, o dr Mercado, do diretor da EN e dos senhores Jorge Miranda e Rangel Pestana.

E

 

O professor de desenho da Escola Normal,  Thomaz Augusto Ribeiro de Lima, tem um trabalho exposto na vitrina da Casa Bernardino de Abreu & Filhos, na rua 15 de Novembro: trata-se do retrato de Wenceslau de Queiroz.

                         bdlb.bn.gov.br          

01/08/90 (OESP)

Escola Normal

Reunião da congregação da Escola para a justificação das faltas dadas durante o mes que findou; também deliberou-se sobre os exames extraordinários e antecipados. Começarão hoje as inscrições para os exames de Geografia, Química e Geometria, as provas escritas começarão a 22, às 10h da manhã. As provas escritas  de Geometria serão feitas no mesmo dia.

17/08/1890 (OESP)

Expedida ordem  pelo governador para que o Tesouro pague ao diretor da EN as contas referidas à compra de material para a escola anexa e aos concertos (com “c” – nota minha) havidos no prédio.

23/08/1890 (OESP)

Escola Normal – Resultado dos exames de ontem:

Geografia:  Plenamente:

João Francisco Pinto da Silva

Gabriel de Azevedo Antunes

Antonio Alves Aranha

Francisco Assis Pereira

Pedro Augusto Klebl

Simplesmente:

Pedro Antonio da Silva Pimentel

Nabor de Camrgo Couto

José de Paula Monteiro Jr.

Justiniano Vianna

João Cardoso de Siqueira Primo

João Galvão de França Rangel

Sebastião Villaça

Antonio Gomes Escobar e Silas

Quirino de Araujo

Julio Pestana.

Setembro = nada encontrado no Acervo do jornal OESP.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s