Renato Castanhari Jr., na “Ladeira da Memória”

O SOL E A PENEIRA; por Renato Castanhari Jr. (caetanista também)

O sol ilumina, alimenta, seca.

A peneira coa, separa, seleciona.

Ontem demos uma peneirada, condenamos o joio, certamente o maior embuste que este país, famoso por produzir pulhas, já criou. Mas não resolve nada, não salva a pátria, se não for verdadeiro, se for apenas circo.

Um passo. Que se não estimulado, não faz percorrer o caminho.

E para nós, descrentes na vocação de realizar justiça nesta terra, os próximos capítulos desta novela sem fim, não vão dar em nada.

Até porque, a justiça de uns é a injustiça para outros. Depende do time que você torce, depende se o acusado é o seu bandido de estimação, que passa a ser vítima.

Não importa se ele, seus comparsas, saquearam cofres públicos, estatais, a ladainha transforma em golpe político.

Lavou dinheiro, recebeu propinas, propriedades para usufruto, sem documentação de posse? A ladainha procura os outros que cometeram o mesmo crime e não estão sendo condenados. Como se o crime perdesse a validade porque existem outros criminosos soltos.

Haja cela para abrigar tamanha quadrilha.

Uma enorme, monstruosa quadrilha, legitimada pelo voto democrático.

E aí, a conclusão difícil de engolir, é que somos nós que colocamos bandidos no poder.

Somente um povo corrupto tem um governo corrupto. Claro, existem cidadãos de bem, que trabalham, não se corrompem, mas que elegem corruptos. Que vendem seu voto em troca de um botijão de gás, que oferecem um acordo em dinheiro para não receber a multa de trânsito, que para em lugar proibido, em vagas restritas, porque “é rapidinho”.

Este povo sofrido, esbulhado, massacrado com impostos vis, assaltado, traído por falsos líderes, é quem legitima estes governos corruptos. É quem dá poder a esses canalhas de carteirinha. Que discursam em nosso nome, que favorecem comercialmente ditaduras com o nosso dinheiro, como Cuba, Venezuela, Angola. Como fez este réu, duas caras, que foi condenado ontem. E que ainda consegue colocar meia dúzia de gatos pingados e mal informados na rua em sua defesa.

Por que condenar alguém que lidera um partido que recebeu, por caixa 2, de empreiteiras as verbas para campanha política? “Todo mundo faz. Por que não prende os outros?”

Por que condenar um criminoso que fez o BNDES emprestar bilhões de dólares para Odebrecht fazer obras sem concorrência em países de sua ideologia? Justo ele que tirou tanta gente da pobreza? Não importa se já voltaram todos e mais alguns para a pobreza. “É golpe!”

Enquanto a direção do circo promove um show de “justiça”, os fundos de pensão das Estatais continuam sendo saqueados, a carga tributária continua aumentando, para cobrir o rombo que esta gangue, suprapartidária, provocou.

E lá vai a peneira se postar na frente do sol tentando bloqueá-lo.

Tá difícil.

Renato Castanhari Jr. | 25/01/2018 às 8:47 am | Categorias: CRÔNICAS/CONTOS | URL: https://wp.me/p1GYYg-uU
Esse post foi publicado em Expressão livre: textos dos leitores. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s