MÁRIAN BATTISTELLA

   PAR AMOROSO

                     (Soneto Clássico)

      Um medo maior ela vinha sentindo

      nos últimos meses, porém, não queria

      que os outros soubessem da sua agonia,

      e mostrava, às vezes, que estava sorrindo.

.

      Chegou um  momento mais embaraçoso

      quando, impactada, ouviu ameaça,

      não querendo crer que aquela desgraça

      pudesse emanar do seu par amoroso.

.

      E o par amoroso golpeou-lhe a vida:

      aquele par que, diante dos amigos,

      até camuflava, se fosse  preciso.

.

       Porém,  como não se matou em seguida,

       assumindo a humildade dos mendigos,

       da Justiça ele aguarda brando juízo.

MÁRIAN  BATTISTELLA

Poetisa, Trovadora, Haicaísta, Caetanista

Esse post foi publicado em Expressão livre: textos dos leitores. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s