1889 – a) 1° trimestre – Até Bernardino de Campos critica o diretor da Escola Normal.

08/01/889

Publicação de todas as receitas aviadas na Farmácia do Povo e encontramos 41 vindas do dr. Caetano de Campos.

10/01/1889

Óbito assinado pelo dr. Caetano de Campos de Feliciano Savoye.

FEVEREIRO

15/02/1889 (APSP)

Aprovada na Assembleia, por 17 esferas brancas contra 7 esferas pretas, a 1ª discussão do projeto 240 de 1888, sobre o pagamento a professores da Escola Normal.

20/02/1889 (APSP)

(Valinhos) – O professor dessa cidade, Christiano Walkartt , recém-formado pela Escola Normal, sem casa, mora numa estrebaria para poder continuar dando aulas

24/02/1889

Óbito assinado pelo dr.Antonio Caetano de Campos, de José Dias Cunha

27/02/1889

Óbito assinado pelo dr. Caetano de Campos de Nicolau Bartocci.

01/03/1889 (APSP)

Autorização para a matrícula na Escola Normal, da professora d. Feliciana Avelina da Cunha.

14/03/1889 (APSP)

Permite-se a dona Maria Ramos, que preste exame vago na Escola Normal.

15/03/1889 (APSP)

O jornal reproduz um debate na Assembleia provincial em que, tomando da palavra, Bernardino de Campos (imagem) defende os professores positivistas da Escola Normal e põe em descrédito o diretor , cônegoManoel Vicente, que em nome da fé cristã coloca à perda a Escola Normal; e conclui, aconselhando o clérigo de ir cuidar das suas ovelhas no Seminário de onde saiu.

wikipédia
Esse post foi publicado em A história da Escola Caetano de Campos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s